Tsipras eleva tom do discurso político

| Eleições na Grécia
Tsipras eleva tom do discurso político

Foto: reuters

O PM grego avisa que a Grécia tem voz própria e não vai aceitar mais ordens, sobretudo ordens recebidas por email.

É uma clara resposta de Alexis Tsipras à decisão do Banco Central Europeu de não aceitar dívida pública grega para empréstimos aos bancos.

Horas depois, já esta tarde, soube-se que o BCE se prepara para desbloquear até 60 mil milhões de euros para os bancos gregos. A verba sai da plataforma de liquidez de emergência do Banco Central Europeu.

Os gregos continuam a sublinhar a ideia de que vão levar até ao fim o combate às políticas de austeridade.

Depois da ronda que fez por vários países, de regresso a casa,  esta tarde no Parlamento de Atenas, o primeiro ministro Alexis Tsipras elevou o tom do discurso politico e recuperou algumas mensagens.

Em Berlim, depois do encontro com o ministro alemão, o ministro das Finanças Yanis Varoufakis reafirmou que a Grécia apenas quer mais tempo. Uma extensão até maio de um novo tipo de programa enquanto as negociações prosseguem.

Mas a Alemanha respondeu de forma pronta a dura: Wolfgang Schauble diz que as promessas às custas dos outros não são realistas. O ministro alemão das Finanças conclui - depois da conversa com o ministro grego - que o único ponto em que concordaram foi em discordar.

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.