António Costa faz aviso à Guiné Equatorial

| Mundo

|

Para continuar na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) é preciso abolir a pena de morte.

O aviso é de António Costa e vai direito para a Guiné Equatorial.

"Somos uma comunidade que assenta nos valores da liberdade, da democracia, de respeito dos direitos humanos e da dignidade de pessoa humana, que é absolutamente incompatível com a existência da pena de morte em qualquer dos países membros", disse António Costa.



No final da 5.ª cimeira Portugal-Cabo Verde, em Lisboa, o primeiro-ministro português disse que se a Guiné Equatorial quer continuar a pertencer à CPLP tem de rever a aplicação da pena de morte.

O primeiro-ministro falava aos jornalistas juntamente com o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, no final da cimeira Portugal-Cabo Verde, que decorreu em Lisboa.
António Costa indicou que a declaração final da cimeira "refere expressamente" que a "CPLP é um espaço democrático, respeitador do Estado de direito e sem pena de morte".

Também durante o dia de sábado o Governo português, através de uma nota do ministério dos Negócios Estrangeiros, fez saber que está preocupado com episódios recentes na Guiné Equatorial que podem indiciar a limitação da liberdade política de figuras da oposição ao regime do presidente Teodoro Obiang.

Cabo Verde detém atualmente a presidência rotativa da CPLP e Portugal assume o seu secretariado executivo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Gravações da PIDE mostram como a polícia política vigiava os opositores do Estado Novo. A RTP teve acesso a essas gravações e divulga-as pela primeira vez.

Nos 45 anos do 25 de Abril, a RTP mostra-lhe em exclusivo um documento inédito sobre o período do PREC - um documentário de Jacinto Godinho.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.