Atirador que matou um polícia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo

| Mundo
Atirador que matou um polícia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo

A ver: Atirador que matou um polícia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo

O atirador que ontem matou um policia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo e já tinha antecedentes criminais graves. As autoridades tentam agora perceber o que falhou para que tenha conseguido lançar o terror nos campos eliseos. A policia procura ainda um outro cúmplice e homenageou hoje os colegas atingidos no tiroteio. Reportagem da correpondente da RTP em Paris Rosário Salgueiro e de Jorge Vieira.

A informação mais vista

+ Em Foco

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Hotéis de luxo e restaurantes de autor crescem ao lado de quem vive sem água ou luz. A Comporta tem um novo proprietário que quer transformar aquela zona num local para estrangeiros ricos.

    O Parque das Nações vai receber as duas semifinais e a final nos dias 8, 10 e 12 de maio do próximo ano. Já o festival português vai decorrer no Pavilhão Multiusos de Guimarães, em março.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.