Atirador que matou um polícia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo

| Mundo
Atirador que matou um polícia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo

A ver: Atirador que matou um polícia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo

O atirador que ontem matou um policia em Paris estava a ser vigiado por suspeitas de radicalismo e já tinha antecedentes criminais graves. As autoridades tentam agora perceber o que falhou para que tenha conseguido lançar o terror nos campos eliseos. A policia procura ainda um outro cúmplice e homenageou hoje os colegas atingidos no tiroteio. Reportagem da correpondente da RTP em Paris Rosário Salgueiro e de Jorge Vieira.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à Antena 1, o Presidente da República diz que o crescimento da economia é o que mais o preocupa agora.

A RTP agrupa as sondagens disponíveis e traça as tendências do eleitorado para a derradeira votação da eleição presidencial francesa.

    Francisco será o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio. Um visita marcada também pela canonização dos pastorinhos Jacinta e Francisco, no centenário das "aparições" na Cova da Iria.

      A Associação Adeptos dos Sonhos canalizava 90% do dinheiro recolhido em ações de caridade para uma empresa do namorado da presidente.