Autoridades israelitas enviam ajuda humanitária para Gaza

| Mundo

|

Israel anunciou que oito camiões com ajuda humanitária entraram na terça-feira, na Faixa de Gaza, onde 60 palestinianos foram mortos a tiro pelo exército israelita em protestos contra a transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém.

De acordo com as autoridades israelitas, 53 toneladas de equipamentos médicos já chegaram a Gaza, para onde será mais tarde enviado combustível.

Pelo menos 60 pessoas morreram e 2.771 ficaram feridos, metade deles atingidos por balas, de acordo com um balanço apresentado na terça-feira pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Um porta-voz da OMS em Gaza, Mahmoud Dare, indicou que os hospitais e unidades de saúde estão sobrelotados e a debater-se com falta de medicamentos e equipamentos, situação agravada pelos sucessivos cortes no abastecimento de energia elétrica.

Segunda-feira foi o dia mais mortífero em Gaza desde a operação militar israelitade 2014, em que morreram mais de 2.000 palestinianos em 50 dias.

Tópicos:

Faixa Gaza, OMS,

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.