Cabo Verde. Adjunto do primeiro-ministro encontrado morto

por Antena 1

O ministro-adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde, para a integração regional, Júlio Herbert, foi encontrado morto ao final da tarde de segunda-feira, no seu gabinete no palácio do Governo, na cidade da Praia.

A polícia ainda não divulgou a causa da morte mas segundo alguns membros do governo suspeita-se que Júlio Herbert tenha sido vítima de um ataque cardíaco, como relata a jornalista Carla Lima, correspondente da RDP África na cidade da Praia.

A Polícia Judiciária esteve no local e, depois do levantamento do cadáver, o corpo do ministro-adjunto foi levado ao Hospital Dr. Agostinho Neto para autópsia.

Diplomata de carreira, Júlio Herbert Lopes integrava o Governo de Ulisses Correia e Silva desde Dezembro de 2017.
Caminho político
Natural de Bissau, onde nasceu a 16 de Novembro de 1954, fez o curso superior de diplomacia no Brasil e formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, em Portugal.

Antes de entrar para o executivo, Júlio Herbert Lopes desempenhou as funções de conselheiro do Presidente da República e conselheiro político e diplomático do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

No currículo conta várias funções na política externa do país, como assessor político-diplomático junto da Comunidade dos Países de Língua Portugal, cônsul-geral adjunto no Consulado Geral de Cabo Verde em Boston (EUA) e conselheiro de Embaixada de Cabo Verde na Missão Permanente da junto da ONU em Nova Iorque.

No Ministério dos Negócios Estrangeiros, na Praia, também desempenhou várias cargos, como diretor-geral do Centro de Estudos e Estratégias, chefe do protocolo do Departamento do Pessoal e do Departamento de Emigração, além de assessor.