Cabo Verde saúda feriado "no coração" dos povos de língua portuguesa

| Mundo

O chefe de Estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, felicitou hoje Portugal pela passagem dos 44 anos da revolução de 25 de Abril de 1974, considerando tratar-se de um feriado "no coração" dos povos de língua portuguesa.

"Há feriados oficiais - os religiosos e aqueles instituídos pela História e por decreto. Depois, há os que existem nos nossos corações e que fazem de nós cidadãos cúmplices de momentos históricos que vivemos e revivemos, numa comunhão e solidariedade fraterna de liberdade", afirmou Jorge Carlos Fonseca.

Numa mensagem enviada ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, Jorge Carlos Fonseca felicitou "Portugal e o povo português" pela passagem de mais um aniversário do 25 de Abril e pelos 44 anos da Revolução dos Cravos.

"Para nós, cabo-verdianos, e, acredito, todos os povos de língua portuguesa, sobretudo em África e Timor Leste, o 25 de Abril não precisa de ser feriado, porque está e estará para sempre ligado ao nosso novo caminho, às nossas vidas, como povo e Estado soberano, como parte integrante da nossa história", disse.

Terminou a mensagem com a expressão: "Liberdade, sempre!"

A passagem dos 44 anos do 25 de abril foi também saudada no Parlamento pelos deputados cabo-verdianos.

Tópicos:

Fonseca, Revolução, Timor Leste,

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.