Coreógrafo israelita rejeita intersecção da arte com a política

| Mundo
Coreógrafo israelita rejeita intersecção da arte com a política

A ver: Coreógrafo israelita rejeita intersecção da arte com a política

Jornalista: Paulo Alexandre Amaral Imagem e Edição: Nuno Patrício

Tamir Ginz é um coreógrafo premiado em Israel. Em Bersheeba fundou a Kamea Dance Company, de que é o actual director artístico e coreógrafo. Trouxe "Neverland" ao Festival de Almada, onde tinha à espera um protesto de activistas pró-Palestina. O artista diz nada ter a ver com a política de Israel, mas apresenta-se como um "judeu orgulhoso".

Jornalista: Paulo Alexandre Amaral
Imagem e Edição: Nuno Patrício

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Kim e Donald passaram do insulto à vontade mútua de fazer história. Bem-vindos à era das ilusões.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.