Coronavírus. Confirmado primeiro caso na Bélgica

por RTP
O indivíduo integrou um grupo de outros nove belgas repatriados no último fim de semana de Wuhan Luís Lourenço - Lusa

Foi esta terça-feira confirmado o primeiro caso de coronavírus na Bélgica. A infeção foi detetada num cidadão repatriado da cidade de Wuhan, epicentro da epidemia de 2019-nCov na China que já fez mais de 420 vítimas mortais. Trata-se de uma das pessoas que viajaram com os portugueses até França, confirmou o centro de crise belga à RTP.

De acordo com o Ministério belga da Saúde, o indivíduo infetado está, nesta altura, assintomático. Fazia parte de um grupo de outros nove belgas repatriados no último fim de semana de Wuhan.O novo coronavírus foi detetado em dezembro do ano passado em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei, no centro do país. A cidade está sob quarentena.


O homem foi entretanto transportado para uma unidade hospitalar especializada. Os demais repatriados continuam sob observação.

O voo que chegou na segunda-feira a Beja é um A319 da companhia Hy Fly, proveniente do aeroporto Charles de Gaulle, em França. Antes disso esteve na Bélgica.
Filipe Pinto - RTP

Foi este o voo que fez o transbordo de passageiros do A380 de Marselha para a Bélgica, entre os quais o caso de coronavírus agora anunciado pelas autoridades deste país.

Para além da China continental e das regiões administrativas especiais de Macau e Hong Kong, há agora casos de infeção por coronavírus em mais 25 países.

Perante a progressão deste novo vírus, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na passada quinta-feira aa situação de emergência de saúde pública internacional, o que implicar coordenação à escala global na resposta a esta crise e a implementação de medidas específicas de prevenção.

Já esta terça-feira foi confirmado o 10.º caso de coronavírus em Macau, cujas autoridades ponderam mesmo encerrar as fronteiras com o território continental chinês. E em Hong Kong foi anunciada a primeira morte causada pelo coronavírus.

As autoridades chinesas atualizaram também esta terça-feira para 426 o número de casos mortais. Só na China há mais de 20.400 pessoas infetadas pelo 2019-nCoV.

A OMS considera que não é ainda o momento para declarar uma pandemia.

Tópicos
pub