Costa Rica dá asilo político a defensor direitos humanos da Nicarágua

| Mundo

|

O Governo da Costa Rica informou hoje que concedeu asilo político ao defensor dos direitos humanos da Nicarágua Álvaro Leiva, que fugiu do país porque a sua vida estava em perigo.

"O governo da República da Costa Rica concedeu oficialmente asilo político ao secretário executivo da Associação Nicaraguense pelos Direitos Humanos (ANPDH), Álvaro Leiva", apontou o Ministério dos negócios estrangeiros costa-riquenho, em comunicado.

No pedido de asilo, Álvaro Leiva garantiu ter sido vítima de perseguição política que se materializou em atos concretos contra a sua vida, liberdade, segurança e integridade pessoal.

"Por estas razões, o Presidente da República, Carlos Alvarado, e o ministro dos Negócios estrangeiros, Epsy Campbell, receberam bem o pedido de asilo político", esclareceu o comunicado oficial.

Mais de 25.000 nicaraguenses procuraram refúgio na Costa Rica em 2018, a maioria deles alegando temer pelas suas vidas, devido à crise sociopolítica que a Nicarágua vive, desde abril, a mais sangrenta das últimas décadas.

As manifestações da oposição começaram a 18 de abril contra uma reforma da segurança social, entretanto abandonada, e intensificaram-se em seguida, alastrando a todo o país em reação a uma violenta repressão que fez mais de 400 mortos.

Os opositores acusam Ortega, de 72 anos, de corrupção, de nepotismo e de ter instaurado uma ditadura com a mulher e vice-Presidente, Rosario Murillo.

Presidente da Nicarágua entre 1985 e 1990, Daniel Ortega voltou ao cargo em 2006, tendo sido reeleito em 2011 e 2016.

Tópicos:

Nicarágua, Nicarágua San, Ortega, Rica,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

    Em entrevista exclusiva à RTP, Flávio, um dos filhos de Jair Bolsonaro, afirmou que o candidato do PT Fernando Haddad devia juntar-se a Lula da Silva.

    Na Venezuela, os sequestros estão a aumentar. Em Caracas, só este ano foram raptadas 107 pessoas.

      Faltam seis meses para a saída do Reino Unido da União Europeia. Dia 29 de março de 2019 é a data para o divórcio. A RTP agrega aqui uma série de reportagens sobre o que o Brexit pode significar.