Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Rafael Marchante - Reuters

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações


00h04 - São 18 as escolas que vão fechar nos Açores

A Secretaria Regional de Educação dos Açores atualizou para 18 o número de escolas públicas e privadas que vão fechar na ilha de São Miguel na sequência de casos de infeção por covid-19.

23h43 - Brasil regista 29.070 novos casos e chega a 5.8 milhões de infeções

O Brasil contabilizou 456 mortes e 29.070 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 164.737 óbitos e 5.810.652 infetados desde o início da pandemia, informou hoje o executivo.

Contudo, os números divulgados pelo Ministério da Saúde são parciais, por não englobarem os óbitos registados nas últimas 24 horas no estado de São Paulo, e as infeções e mortes contabilizadas no Paraná, devido a um problema técnico no sistema de monitorização dos dados estaduais, que se arrasta desde a semana passada.

Sobre esse problema, o Ministério da Saúde confirmou hoje, em conferência de imprensa, que tem indícios de que a tutela foi alvo de um ataque cibernético, tal como ocorreu no Superior Tribunal de Justiça do Brasil, no início do mês.

"Após o início das investigações sobre o vírus que afetou a nossa rede de tecnologia, há indícios de que a pasta também foi alvo de ataques cibernéticos, embora não haja relatório conclusivo. O Ministério não divulgou informações até agora para preservar dados e não comprometer provas", disse o secretário executivo da tutela, Élcio Franco.

Segundo o secretário, não houve "sequestro, comprometimento ou vazamento" de informações do sistema do Ministério, frisando que a situação deverá estar normalizada a partir da próxima segunda-feira.

"A dificuldade de acesso à rede nos últimos dias enfrentada por alguns estados e a inviabilidade de conferências de imprensa semanais deu-se em razão do bloqueio da base de dados, realizado para preservar as informações do Ministério", justificou Franco.

Segundo os dados divulgados hoje pelo Governo, no Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, mais de 5,2 milhões de pessoas já recuperaram da covid-19, enquanto que 378.348 pacientes infetados continuam sob acompanhamento médico.

22h50 - OE2021: PS avança com nova prestação social e "lay-off" a 100 por cento
22h35 - Trump. Vacina o mais tardar em abril nos EUA

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, espera que a vacina contra a Covid-19 esteja disponível para toda a população do país o mais tardar em abril de 2021. Espera ainda que a vacina da Pfizer obtenha "muito depressa" uma autorização de emergência para poder ser usada.

A empresa farmacêutica já disse que espera anunciar na próxima semana dados muitos positivos sobre a vacina, podendo então pedir a sua licença de utilização urgente.

Antes de fazer o anúncio, Trump recebeu o mais recente relatório da "Operação Velocidade Warp", uma iniciativa da sua Administração para impulsionar o desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19, numa altura em que a pandemia bate recordes de infetados e de óbitos nos Estados Unidos.

Estas foram as primeiras palavras de Trump em público em mais de uma semana, após a eleição presidencial norte-americana cuja vitória está a ser atribuída ao seu rival, o democrata Joe Biden.


Dois utentes da Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas (ERPI) do Pego, no concelho de Abrantes (Santarém), infetados com covid-19, morreram hoje, elevado para cinco as mortes naquela instituição, disse fonte das autoridades de saúde.

"Neste momento temos 15 pessoas internadas no hospital e cinco óbitos em utentes" decorrentes do surto com o vírus SARS-CoV-2 que se verifica no lar do Centro Social do Pego, disse à agência Lusa a delegada de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, Maria dos Anjos Esperança.

Com 65 utentes e 71 funcionários, a ERPI regista até hoje um total de 80 pessoas infetadas.

22h00 - Miranda do Douro quer  revisão do cálculo de contágio em concelhos baixa densidade

O presidente da Câmara de Miranda do Douro, defendeu hoje que o Governo terá de rever a fórmula de cálculo para a integração dos concelhos de baixa densidade na lista de elevado risco de transmissão do novo coronavírus.

"Há que ter alguma cautela em relação a esta linha vermelha porque o país não é todo igual. Não podemos comparar regiões de baixa densidade populacional com áreas como a da Grande Lisboa ou Grande Porto, através de números de casos por vezes tão discrepantes que de momento para outro passam de uma situação de muitos casos para dias depois haver novos casos de covid-19", disse à Lusa, Artur Nunes.

O também presidente da comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes insiste que há realidades diferentes em todo o país em que não se deve medir tudo pela mesma bitola.

"O número de casos positivos para o covid -19, vão variando ao longo do tempo não havendo uma média sendo constante. Ou seja, tão depressa tempo zero casos, como de repente subimos para 20 ou 30 ou até mais, vincou o autarca do distrito de Bragança.

Segundo Artur Nunes, o Governo vai ter de encontrar novas formas de cálculo para estes territórios, já deprimidos economicamente.

21h45 - Questão de sobrevivência. Cultura adapta-se aos tempos de pandemia

21h25 - Recolher obrigatório. Há restaurantes que preferem fechar o dia todo

21h10 - Como se vive a pandemia em Salvaterra de Magos
20h55 - Algum pequeno comercio vai estar aberto no sábado e domingo à tarde

20h45 - Restauração do Porto. António Costa apela a contenção nas manifestações
20h28 - Centro de dia encerrado em Caminha após 4  funcionárias testarem positivo

O centro de dia de Vilarelho, no concelho de Caminha, foi encerrado após quatro funcionárias terem testado positivo à covid-19, tendo sido hoje desencadeado o rastreio da doença aos 20 utentes da instituição, disse à Lusa a diretora.

Segundo Débora Silva, as quatro funcionárias viram confirmada a infeção por SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, na segunda-feira, encontrando-se desde então em casa.

No total, a instituição tem 18 funcionárias, sendo que três trabalham no centro de dia, e 15 prestam apoio domiciliário, como é o caso das quatro infetadas, motivo pelo qual as autoridades de saúde determinaram o rastreio aos 45 utentes daquele serviço.

A instituição diz que o serviço vai continuar a ser assegurado pelas 11 trabalhadoras que não contraíram a doença.

20h15 - Ministro diz que infeções no ensino superior não são significativas

O ministro do Ensino Superior reforçou hoje que a orientação "é para manter" o ensino presencial e disse que os casos positivos de novo coronavírus nestas instituições "não são significativos" quando medidos em termos da população local.

"A ideia é manter o ensino presencial em Portugal e na Europa e manter algo que é particularmente crítico, que é a interação entre os estudantes, entre os estudantes e os professores e os investigadores. Naturalmente tendo todo o cuidado nas zonas de convívio e nas refeições", afirmou Manuel Heitor, à margem de uma visita à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real.

"Os inquéritos epidemiológicos em Portugal são claríssimos, cerca de 70% dos contactos dão-se em ambiente familiar e eventos sociais, sobretudo ao fim de semana", sustentou. Pelo contrário, "não se dão dentro das salas de aula, dos laboratórios de investigação e, por isso, a orientação em Portugal e na Europa é para o ensino se manter sempre que possível presencial".

"Os casos e os surtos que apareceram sobretudo nas universidades do Porto, Coimbra e depois em Aveiro quando quantificados em termos da população local, são números particularmente não significativos", esclareceu.

19h55 - França regista 456 mortes devido ao vírus nas últimas 24 horas

França registou 456 mortes nos hospitais nas últimas 24 horas e 476 mortos em lares nos últimos quatro dias, elevando o total de mortos para 43.892 pessoas desde o início da pandemia, anunciaram hoje as autoridades francesas.

O número de vítimas nos lares de terceira idade é atualizado apenas de quatro em quatro dias, não sendo assim representativo do número de mortes diárias. Desde o início da pandemia, já faleceram nos lares franceses 13.739 pessoas devido ao vírus.

O número de hospitalizações está agora em 32.707, um número ainda acima do pico de hospitalizações de abril, e 4.903 desses pacientes estão nos cuidados intensivos.

O número de casos graves tem vindo a estabilizar nos últimos dias, reforçando assim a possibilidade avançada pelo primeiro-ministro na quinta-feira de o pico desta nova vaga vir a ser atingido no início da próxima semana.

O confinamento está em vigor em França até, pelo menos, dia 01 de dezembro.

19h45 - CHEGA quer ver IVA na restauração nos 6 por cento

19h30 - Privados com 669 camas afetas ao SNS, 86 para doentes da pandemia

Os hospitais privados disponibilizaram ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) 669 camas, 86 das quais para doentes covid-19, revelou hoje o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP).

Num comunicado, a associação escrevia que nos últimos dias os hospitais privados têm sido contactados por algumas Administrações Regionais de Saúde (ARS) para formalizar a relação com as unidades do SNS e em declarações à Lusa o presidente adiantou que foram já disponibilizadas mais de 660.

"Neste momento, o número total de camas que estão a ser afetas ao SNS é qualquer coisa como 580 camas para não-covid e 86 para covid-19", afirmou, precisando mais tarde o número de camas para os outros doentes, que é de 583.

O número mais reduzido de camas para o internamento de doentes com covid-19 é explicado pelo facto de os hospitais privados não estarem preparados para receber estes pacientes em número elevado, uma vez que durante a pandemia mantiveram a sua atividade habitual.

"Sem haver uma reprogramação maior das próprias estruturas e das equipas, normalmente os hospitais privados não estão preparados para receber covid e, portanto, essas 86 camas que agora aparecem já decorrem daquilo que é o esforço que estamos a fazer no sentido de dar satisfação àquilo que é uma necessidade nacional", justificou.

19h15 - Cabo Verde com mais 47 novos casos e 70 recuperados em 24 horas

Cabo Verde registou mais 47 novos casos positivos de Covid-19, elevando o total acumulado para 9.741 infeções desde 19 de março, e mais 70 recuperados, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social indicou que os laboratórios de virologias analisaram 491 amostras na quinta-feira e reportaram 47 novos casos positivos, sendo 27 na cidade da Praia, ilha de Santiago.

19h05 - Mirandela alerta para impacto nos negócios após integração na lista de risco

A presidente da Câmara de Mirandela, Júlia Rodrigues, alertou hoje para os "substanciais" impactos nos negócios e no "ânimo" de todos decorrentes da inclusão do concelho na lista dos de maior risco de contágio do novo coronavírus.

Em declarações à Lusa, Júlia Rodrigues admitiu que os impactos económicos das medidas restritivas a que ficam submetidos os concelhos de risco "são substanciais para o negócio local e para o ânimo e moral de todos".

"Deste modo, reagimos com a normalidade admissível ou seja, enfrentando mais este desafio, com confiança e determinação", frisou.

18h55 - Empresários de restauração de Valença e Cerveira pedem que os deixem trabalhar

Cerca de 60 empresários da restauração dos concelhos de Valença e Vila Nova de Cerveira exigiram hoje que os deixem trabalhar e que "as regras de funcionamento do setor não sejam alteradas a toda a hora".

"Não queremos subsídios, não queremos apoios. Queremos apenas e só que nos deixem trabalhar", afirmou hoje à agência Lusa, João Cunha, um dos organizadores do protesto que decorreu durante mais de uma na cidade de Valença, no distrito de Viana do Castelo.

"Há uma série de restaurantes que estiveram presentes neste protesto que fecharam e não sabem quando vão reabrir. Há muitos outros que, provavelmente, não vão abrir", reforçou o empresário de Vila Nova de Cerveira.

Valença e Vila Nova de Cerveira integram a lista de concelhos com risco elevado de contágio da covid-19, sujeitos ao recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00, e com circulação limitada a partir das 13:00 de sábado e domingo.

Em declarações à Lusa, no final da manifestação, João Cunha disse que o setor está numa situação "dramática".

"Não só os empresários e suas famílias, como os funcionários, produtores e fornecedores. Este é um setor que movimenta muito a economia, se estiver a trabalhar. Se estiver parado vai causar muita fome e muita miséria em toda região", acrescentou.

18h40 - Câmara da Póvoa de Lanhoso quer antiga residência como hospital de campanha

A Câmara da Póvoa de Lanhoso preparou as instalações da antiga residência universitária para receber um hospital de campanha com o objetivo "de acolher doentes oriundos de internamento hospitalar com covid-19" anunciou a autarquia.

O projeto está a ser liderado pela Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso com o apoio da Câmara e tutelado pelo Ministério da Saúde.

"Se temos condições para ajudar neste momento tão difícil, o nosso concelho não poderia ficar de fora na luta contra a pandemia. A região está a viver um pico de infeções e é natural que os hospitais não tenham capacidade para acolher tantos doentes", referiu no texto, publicado na página Facebook da autarquia, o presidente Avelino Silva.

18h30 - Pandemia com impacto previsto de 200ME no orçamento 2021 da CML

A pandemia de covid-19 terá um impacto de 200 milhões de euros no orçamento de 2021 da Câmara Municipal de Lisboa, distribuídos em partes iguais pela despesa e pela receita.

Os números foram avançados hoje pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, João Paulo Saraiva, responsável pelo pelouro das Finanças. Segundo o vereador, a dotação de 100 milhões da despesa relacionada com a pandemia de covid-19 poderá ser reforçada através da reserva de contingência, que terá alocados cerca de 85 milhões de euros.

18h24 - Dinamarca sem novos casos de mutação das martas

O ministro da Saúde da Dinamarca, Magnus Heunicke, anunciou que, entre 12 e 25 de outubro, não foram registados novos casos em humanos da mutação do SARS-CoV-2, designada Grupo 5, oriunda das martas e que apresentava níveis de sensibilidade aos anti-corpos inferiores ao habitual.

A deteção desta estirpe nas quintas de martas do país levou a Dinamarca a ordenar o abate de mais de 15 milhões de animais na semana passada, depois da mutação ter sido detetada em quatro martas e em 12 seres humanos, entre agosto e setembro.

Heunicke anunciou que as medidas severas de contenção impostas nas regiões norte da Dinamarca, para conter um eventual surto da estirpe do Grupo 5 do SARS-CoV-2, vão agora ser aliviadas, com os habitantes de novo autorizados a atravessar fronteiras municipais e com os transportes públicos a retomarem os serviços.

18h00 - Espanha tem mais de 20.000 novos casos e 308 mortes nas últimas 24 horas

A Espanha registou hoje 21.371 novos casos de covid-19, elevando para 1.458.591 o total de infetados no país desde o início da pandemia, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram hoje mais 308 mortes atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 40.769.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 2.117 pessoas, das quais 379 na Andaluzia, 359 na Catalunha e 244 em Madrid.

Em todo o país há 20.296 pessoas hospitalizadas com a covid-19, o que corresponde a 16% das camas, das quais 3.125 pacientes em unidades de cuidados intensivos, o que corresponde a 32% das camas desse serviço.

17h50 - Natal diferente com a Comunidade Vida e Paz

A equipa de Coordenação Geral da Festa de Natalda Comunidade Vida e Paz, de apoio a pessoas sem-abrigo, vai organizar um "formato alternativo à tão emblemática e já tradicional Festa de Natal com as Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (FNPSSA), organizada ininterruptamente desde 1989 e que registaria a sua 32ª edição", conforme comunicado de imprensa.

Dessa forma, a organização prevê "reforçar o seu apoio nos dias 18, 19 e 20 de dezembro, numa ação que terá lugar em vários locais de Lisboa e na Amadora".

"Graças ao valioso apoio de parceiros institucionais de longa data, de benfeitores e de um pequeno grupo de voluntários, as pessoas em situação de sem-abrigo terão acesso a serviços de saúde e cidadania e a uma refeição (take-away)", refere a Comunidade.

A iniciativa conta com a "devida concordância das autoridades de saúde", sublinha ainda o comunicado.

17h32 - Itália ultrapassa de novo as 40.000 infeções e endurece restrições

A Itália registou 40.902 novas infeções e 550 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, enquanto o governo incluiu duas regiões, Campânia e Toscana, nas "zonas vermelhas" de maior risco e com confinamento quase total.

Segundo os dados do Ministério da Saúde, com os números de hoje, o total de casos desde o início da emergência sanitária, em fevereiro, é de 1.107.303 e os óbitos são 44.139.

Mais de 254.000 testes de foram realizados no último dia, com uma taxa média de positividade de quase 16%.

Perto de 31.000 pessoas (mais de mil nas últimas 24 horas) estão internadas em hospitais, que estão perto do colapso, e 3.230 pacientes estão em Unidades de Cuidados Intensivos.

A Lombardia lidera novamente a lista de novas infeções, com 10.634 nas últimas 24 horas, e soma cerca de 20.000 mortos desde que começou a epidemia.

17h26 - Reino Unido com 376 mortes e 27 mil novas infeções

O Reino Unido registou 27.301 novas infeções e 376 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, quedas de 18% e 33%, respetivamente, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico.

Na quarta-feira tinham sido registados 33.470 novos casos, um recorde desde o início da pandemia, e 563 mortes, novo máximo desta segunda vaga.

Porém, as autoridades têm evitado fazer análises às variações diárias, pois podem ser afetadas pelo processamento administrativo de dados.

Uma medida mais eficaz é observar a tendência dos últimos sete dias, quando foram registados 171.012 casos (24.430 por dia) e 2.829 mortes (404 por dia), aumentos de 9% e 26%, respetivamente, face aos sete dias anteriores.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 1.317.496 contágios confirmados e de 51.304 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

17h13 - Escolas da ilha de São Miguel com casos detetados vão encerrar

Todos os estabelecimentos de ensino e ateliês de tempos livres da ilha de São Miguel, nos Açores, em que tenham sido detetados casos de infeção pelo novo coronavírus, vão encerrar "no período entre as 00:00 do dia 16 de novembro e as 24:00 do dia 01 de dezembro", anunciou o executivo regional.

Englobados na medida estão "os estabelecimentos dos três ciclos de ensino básico, bem como do secundário, sejam públicos ou privados, onde estejam identificados casos positivos, em teste de diagnóstico SARS-CoV-2", anunciou o secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias.

Em causa estão para já 15 estabelecimentos de ensino, mas o executivo prevê que possam encerrar outras escolas, "onde se venham a verificar casos positivos", em função "da avaliação do concreto contexto epidemiológico de cada situação".

17h00 - Momentos de tensão em protesto no Porto

No Porto, onde está a decorrer um protesto contra as novas restrições na restauração no combate à pandemia, houve alguma tensão entre os manifestantes e a polícia, apesar de um início pacífico às 16h00.

De acordo com o reporter da RTP no local, Rui Sá, os efetivos da PSP procuraram facilitar a ação dos bombeiros para se apagarem as chamas que consumiam uma urna incendiada pelos manifestantes, simbolizando a morte do setor. Alguns manifestantes, empresários do setor da restauração, bares e comércio, não reagiram bem à ação das forças de segurança e arremessaram garrafas contra os agentes.

Outras manifestações estão a decorrer em Lisboa e noutras cidades do país, para denunciarem a crise que afeta o setor da restauração.

16h45 - Comprovativo de teste negativo obrigatório para entrada nos Açores

Os Açores vão passar a exigir um comprovativo de realização de um teste de despiste do novo coronavírus, com resultado negativo, antes do embarque para a região, ao abrigo do Estado de Emergência, anunciou hoje o Governo Regional.

"Os passageiros que pretendam viajar para os Açores, por via aérea, e que sejam provenientes de zonas consideradas, pela Organização Mundial de Saúde, como sendo zonas de transmissão comunitária ativa ou com cadeias de transmissão ativas do vírus SARS-CoV-2, estão obrigados a apresentar, previamente ao embarque, comprovativo, em suporto digital ou de papel, de documento emitido por laboratório, nacional ou internacional, de realização de teste de diagnóstico ao SARS-CoV-2 com resultado negativo", avançou o secretário regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias.

O decreto regional que regulamenta a obrigatoriedade de realização de testes de despiste antes do embarque "foi alvo de articulação prévia com o representante da República para os Açores" e "vigorará enquanto vigorar o Estado de Emergência".

16h37 -Santuário de Fátima cancela celebrações religiosas dos dias 21 e 22

O Santuário de Fátima anunciou hoje que cancelou celebrações religiosas previstas para os dias 21 e 22, devido às regras impostas ao concelho de Ourém, considerado de alto risco de contágio pelo novo coronavírus.

Em comunicado, o Santuário de Fátima refere que as medidas restritivas em vigor a partir das 00:00 de segunda-feira obrigam "ao cancelamento da missa das 12:30 e da Hora de Reparação, às 14:00, na capelinha das aparições", no dia 21, "bem como das missas das 15:00, 16:30 e 18:30 na Basílica da Santíssima Trindade".

"O mesmo se passará no domingo, dia 22, acrescendo neste dia o cancelamento da oração de vésperas, às 17:30, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima", refere o santuário, acrescentando que, "neste fim de semana, será igualmente suspensa a bênção dos veículos".

Mantém-se a recitação do rosário às 18:30 e às 21:30, no sábado e no domingo, "dado que são duas celebrações que habitualmente o santuário transmite através dos meios de comunicação social e digital", mas, no entanto, "nenhuma destas duas celebrações deve contar com a presença física de peregrinos".

Nesse fim de semana, os postos de informação e os espaços museológicos estarão encerrados, a partir das 13:00, acrescenta.

O Santuário de Fátima avança ainda que também será suspenso o retiro "Não tenhais medo", que iria realizar-se dos dias 20 a 22.

16h18 - Moçambique regista mais seis óbitos e 133 novas infeções

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, seis óbitos por covid-19, o maior número diário já registado, elevando o total de mortos para 110, num dia em que mais 133 pessoas foram diagnosticadas positivas, anunciou o Ministério da Saúde.

As vítimas mortais tinham idades compreendidas entre 26 e 76 anos, que estavam internados em unidades hospitalares das províncias de Inhambane, Gaza e cidade de Maputo, refere-se no comunicado de atualização de dados.

O documento indica ainda que mais 133 pessoas estão infetadas pelo novo coronavírus, elevando o total de casos para 14.227, dos quais 13.923 são de transmissão local e 304 são importados.

16h00 - Apenas 13,7% da população continental fora da lista de risco

Segundo contas da Lusa a partir de dados oficiais, somente 13,7% da população continental está fora das restrições decretadas pelo Governo, por residir nos 87 concelhos que não foram considerados de alto risco de contágio da covid-19.

A partir das 00:00 de segunda-feira são 191 os concelhos que fazem parte da lista dos concelhos com alto risco de contágio de covid-19 aprovada pelo Governo na quinta-feira, com um total de 8.445.007 pessoas, 86,3% da população residente no continente, de acordo com as plataformas Eyedata e Pordata, a partir das estimativas mais recentes do Instituto Nacional de Estatística.

A partir das estimativas do INE, vivem nos 278 municípios do continente 9.789.403 habitantes, dos quais apenas 1.344.396 (13,7%) estão fora da lista de risco.

Leiria é agora a única capital de distrito que não está em alto risco de contágio, com a entrada de Coimbra, Évora, Faro, Portalegre e Viseu nesta nova atualização.

15h50 - AMAL diz que Algarve é prejudicado pela forma como população é contabilizada

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) considerou que a região é prejudicada pela contagem da população para a definição dos municípios com alto risco de contágio por covid-19, por não estarem incluídos todos os estrangeiros residentes.

De acordo com António Pina, o Algarve "não pode continuar a ser visto" como uma região com uma população de 450 mil habitantes, mas sim com 600 mil habitantes, "porque é isso que na verdade existe", aludindo aos cidadãos estrangeiros que habitam no Algarve mas não estão registados como residentes.

"Isto leva-nos a acreditar que se fosse considerada (a contagem da população) como propomos, muitos dos concelhos que hoje aparecem nesta listagem não estariam", assegurou o presidente da AMAL, numa referência à lista de concelhos de alto risco de contágio, que abrange agora metade dos municípios do Algarve.

Em conferência de imprensa realizada no Centro Distrital da Proteção Civil, em Loulé, o presidente da AMAL disse que vai "apresentar e pedir à Direção-Geral da Saúde e ao Governo que haja um fator ponderador relativamente ao Algarve para poder incorporar no denominador da população outro número".

15h45 - "Situação é grave"

"Quero chamar a atenção que a situação do nosso país é grave", afirmou a ministra da saúde, em conclusão da conferência de imprensa da DGS, reforçando ainda as medidas de proteção que são "fundamentais" que todos cumpram.

15h37 – 1090 óbitos em lares desde o início da pandemia

Do total de 3250 óbitos que Portugal registou até ao momento, 1090 dizem respeito a pessoas cujo domicílio era numa estrutura residencial para idosos, segundo avança a ministra da Saúde.

“Daqui decorre a grande preocupação que continuamos a ter com estas estruturas residenciais”, disse Marta Temido.

15h25 – Governo estima que 1,4 milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a gripe

Sobre as vacinas da gripe, Marta Temido começou por relembrar que “só devem tomar a vacina as pessoas que para elas têm indicações”. “O país comprou este ano mais vacinas do que em anos anteriores e tivemos uma procura de vacinas para a gripe sazonal como nunca tivemos”, disse a ministra da Saúde.

Marta Temido estima que 1,4 milhões de pessoas tem sido já vacinadas contra a gripe, “o que significava que haverá ainda cerca de 400 mil vacinas que estão em pontos do SNS para vacinação”.

A ministra da Saúde avançou ainda que há uma última entrega de vacinas prevista para a última semana de novembro.

15h20 - 8755 profissionais de saúde infetados desde início da pandemia

Marta Temido afirmou que, até à data, há registo de 8755 profissionais infetados com Covid-19. “Do total de infetados, 991 são médicos, 2.253 enfermeiros, 2.027 assistentes operacionais e os restantes são outras categorias profissionais”, especificou a ministra da Saúde.

Deste total, 5143 recuperaram da doença.

15h17 – Hospitais privados do Norte disponibilizam camas para doentes Covid-19

Marta Temido afirmou que, neste momento, estão já disponíveis 93 camas adicionais para acolher doentes Covid-19 na ARS Norte.

O Hospital Fernando Pessoa disponibilizou 45 camas, o Hospital das Forças Armadas tem 40 camas disponíveis para doentes Covid-19 e o Hospital Cuf Porto disponibilizou ainda oito camas.

Para além disso, a ministra da Saúde afirmou que a ARS está a fechar acordos com vários hospitais privados que poderão passar também a receber doentes Covid-19 nas próximas semanas. Segundo Marta Temido, o grupo Trofa vais disponibilizar 20 camas, às quais se somarão outras 40 camas, que podem ir até 80, da Santa Casa da Misericórdia de Póvoa de Lanhoso.

15h05 – RT “parece estar a abrandar ligeiramente”

Sobre o risco de transmissão (RT), Marta Temido afirmou que “parece estar a abrandar ligeiramente” e situa-se agora em 1,11. No entanto, pede “muita prudência” a analisar este valor, “porque ele tem vindo a baixar muito lentamente, porque é muito recente e porque mesmo que o risco de transmissão da doença se suavize, vai demorar semanas depois de atingirmos o pico da doença a sentirmos uma diminuição na procura dos hospitais e ainda mais semanas até sentirmos uma diminuição da letalidade”.

“Por isso, seria irresponsável abrandar o esforço que a todos nos convoca nestes dias”, sublinha a ministra da Saúde.
15h03 – Profissionais de saúde “estão cansados, mas a postos”

Marta Temido lembrou que Portugal está a atravessar uma segunda vaga da pandemia, “comum a todos os países europeus”.

A ministra da Saúde garantiu que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem sido reforçado, afirmando que os ventiladores passaram de 1142 para 1939 e as camas em unidades de cuidados intensivos passaram de 433 para 704, “com uma capacidade de expansão que ultrapassa as 900”. Também foram contratados mais de 6800 profissionais de saúde.

“Por trás de todo esforço, estão profissionais de saúde aos quais devemos a nossa admiração, respeito e o melhor cumprimento possível das regras básicas” disse Marta Temido.

“Os nossos profissionais de saúde estão cansados, mas garanto-vos que estão a postos e podemos contar com eles”, sublinhou a ministra.

14h58 – Taxa de incidência a sete dias é de 361,1 novos casos por 100 mil habitantes

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou durante a conferência de imprensa desta sexta-feira que a taxa de incidência a sete dias é de 361,1 novos casos por 100 mil habitantes e a 14 dias é de 655,2 novos casos por 100 mil habitantes.

Esta taxa “é muito variável no país e afeta predominantemente a região do Norte, que enfrenta um maior número de novos casos e uma maior pressão sobre os serviços de saúde”. Nesta região, a taxa de incidência é de 1126 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Na região centro, a taxa é de 449,9 casos por 100 mil habitantes nos 14 dias e em Lisboa e Vale do Tejo é de 466 novos casos por 100 mil habitantes.

O Alentejo e Algarve estão “com uma situação relativamente próxima”. No Alentejo, a incidência é de 252,9 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e no Algarve, esta taxa é de 251,2 novos casos.

14h49 - Portugal com 69 mortos e 6.653 novos casos de covid-19 em 24 horas. É um novo recorde de casos diários

O boletim epidemiológico aponta para um aumento do novo de casos diários. São 6.653 novo casos em 24 horas, elevando para 204.664 o número total de infeções desde o início da pandemia. A 7 de novembro tinham sido contabilizados 6.640 infeções.

O país passa assim a barreira dos duzentos mil casos de covid-19.

Registaram-se 69 óbitos. São, no total, 3.250 as vítimas mortais desta doença.

O número de casos ativos nesta altura aumentou. São mais 2.891 casos, num total de 84.032 casos.

Em 24 horas, foram dadas como recuperadas 3.693 pessoas.

Há mais cinco pessoas internadas, num total de 2.799 pessoas. Há mais cinco pessoas que precisam de cuidados intensivos. São 388 as pessoas que estão em cuidados intensivos.

14h16 - Governo cancela atividades do Dia da Defesa Nacional

O Governo cancelou hoje a 16.ª edição do Dia da Defesa Nacional, jornadas de atividades e esclarecimento dos cidadãos maiores de 18 anos sobre as Forças Armadas em todo o país, devido à pandemia de covid-19.

14h16 - Marcelo propõe-se "fixar horizonte para portugueses saberem com que contar em dezembro"

O Presidente da República sustentou esta sexta-feira ser necessário medir os efeitos das novas restrições aprovadas pelo Governo, sob o estado de emergência. Quanto à renovação deste quadro, Marcelo Rebelo de Sousa remeteu uma clarificação para depois das reuniões da próxima semana com os partidos.


14h06 - Ordem dos Médicos alerta governo para "problemas graves" nos centros de saúde

A Ordem dos Médicos (OM) anunciou hoje que alertou o governo para "problemas graves nos centros de saúde" por a mobilização de médicos para o combate à pandemia de covid-19 deixar sem resposta os restantes doentes.

"A Ordem dos Médicos afirmou o papel determinante dos médicos de família no sucesso no acompanhamento dos doentes com Covid-19, merecedor de grande apreço e reconhecimento de todos", refere a ordem em comunicado divulgado depois de uma reunião, que tinha sido pedida à ministra da Saúde mas decorreu com o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, a quem a OM apelou para uma rápida revisão da estratégia que tem vindo a ser seguida.

14h01 - Microsoft alerta para ataques de piratas informáticos da Rússia e Coreia do Norte

Microsoft diz que piratas informáticos que trabalham para os Governo russos e norte-coreanos atacaram mais de meia dúzia de organizações envolvidas em tratamentos e vacinas para a Covid-19

A maioria dos ataques não tiveram sucesso mas alguns foram bem sucedidos.

13h55 - Aljustrel contesta inclusão na lista dos 191 concelhos de risco elevado

O presidente da Câmara de Aljustrel contestou hoje a inclusão do concelho na lista dos 191 municípios classificados como de risco elevado de transmissão da covid-19, considerando que os critérios utilizados assentam num "erro grosseiro".

Em declarações à agência Lusa, Nelson Brito anunciou que o município, no distrito de Beja, vai apresentar a sua "contestação junto da Direção-Geral da Saúde (DGS) já hoje", esperando que esta "se pronuncie o mais rápido possível".

13h46 - Economia portuguesa cresceu 13,3% no terceiro trimestre em relação a junho

13h30 - Surto em lar de Celorico da Beira

13h28 - Vacina canadiana

A empresa do Canadá Medicago garantiu hoje que a vacina que está a criar para a Covid-19 vai entrar na última fase de testes antes do final do ano.

13h23 - PM apela aos portugueses para cumprirem regras

António Costa apelou para que todos os portugueses apoiem os profissionais de saúde cumprindo as regras necessárias para evitar a propagação do vírus da covid-19.

"A melhor ajuda que podemos dar a cada um destes profissionais é tudo fazermos para cumprir as regras necessárias para evitar que cada um de nós fique doente ou que, sem consciência, estejamos a fazer outros doentes", afirmou o chefe do Governo, em Santiago do Cacém (Setúbal), durante a inauguração do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica do Hospital do Litoral Alentejano (HLA).

O primeiro-ministro sublinhou que "quanto menos doentes, estas senhoras e estes senhores, tiverem para tratar, melhores condições terão para trabalhar e para se poderem dedicar aqueles que estão mesmo doentes e que precisam dos seus cuidados".

13h20 - Profissionais da restauração indignados com medidas do Governo

13h17 - Suíça deu início à avaliação contínua da vacina da Moderna para que a aprovação seja mais rápida caso passe todos os testes clínicos

13h17 - Mercado Municipal em Évora encerra após um caso positivo

O Mercado Municipal 1.º de Maio, em Évora, encerrou hoje preventivamente e por tempo indeterminado, após a deteção de um caso positivo de covid-19 entre os lojistas do espaço, informou o município.

13h14 - Conselho Estratégico Nacional da Saúde pede mais verbas para o SNS em 2021

O Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal (CENS-CIP) exige mais investimento no Serviço Nacional de Saúde (SNS) para 2021 face aos riscos que a pandemia de covid-19 ainda acarreta para o próximo ano.

13h04 - Trinta e dois infetados em segundo lar da Misericórdia de Ponte de Lima

Vinte e quatro utentes e oito funcionários do lar Cónego Correia, da Misericórdia de Ponte de Lima, testaram positivo para o novo coronavírus, informou hoje a Santa Casa daquele concelho do distrito de Viana do Castelo.

12h58 - Tavira manifesta "surpresa e indignação" com inclusão na lista de risco

A Câmara de Tavira reagiu hoje com "surpresa e indignação" à sua inclusão na lista dos 191 concelhos em risco elevado de transmissão de covid-19, o que agrava as restrições impostas à população.

"Foi com surpresa e indignação que a autarquia recebeu esta informação, uma vez que veio contrariar os números que nos têm sido comunicados pelas autoridades de saúde local e regional (que são coincidentes) e que apontam que, no período considerado pelo Governo (entre 28/10 e 10/11), o concelho de Tavira tem um acumulado de 54 novos casos e, consequentemente, com 220 casos por 100.000 habitantes", argumentou a autarquia algarvia.

12h48 - Escola Básica Jorge Barradas em Lisboa fechada após 10 casos positivos

A Escola Básica 1 Jorge Barradas, em Lisboa, fechou hoje após ser confirmada a infeção com covid-19 de sete alunos do 1.º ao 4.º anos e de quatro monitores do apoio à família, segundo a associação de pais.

Em declarações à agência Lusa, Carlos Santos, da Associação de Pais da Escola Básica (EB) 1 Jorge Barradas, adiantou que foi decidido hoje o fecho, após ter surgido um novo caso positivo num aluno do 4.º ano.

"A escola está fechada porque todas as turmas estão em confinamento. Na sexta-feira passada apareceu um primeiro caso positivo no 1.º ano, na segunda-feira no 2.º ano, depois apareceu no 3.º ano e hoje no 4.º", contou.

Carlos Santos disse que "neste momento estão confirmados 10 casos, seis crianças e quatro monitores da componente de apoio à família (CAF)", acrescentando que a escola tem 300 alunos.

"É uma escola de 1.º ciclo que está em obras. As crianças estão juntas nos recreios divididos por anos, mas sem máscara, portanto, quando há um caso numa turma do 1.º ano todas as turmas de 1.º ano vão para casa", disse.

De acordo com a associação de pais, existem 12 turmas, sendo que quatro têm casos positivos.

12h45 - Número de pessoas infetadas em Inglaterra manteve-se em 50 mil por dia na semana passada, um valor com ligeira diferença em relação à semana anterior

12h42 - Hospitais do Oeste reforçam internamento em ala desocupada em Peniche

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) prevê reforçar em dezembro o internamento referente aos seus três hospitais, com mais 21 camas a serem criadas numa ala até agora desocupada no hospital de Peniche, disse hoje a sua administradora.

12h36 - Restrições nos voos de fora da UE prolongadas até final de novembro

O Governo prolonga no domingo, por mais 15 dias e até último dia de novembro, medidas restritivas ao tráfego aéreo de fora da União Europeia, como exigir testes negativos à covid nas 72 horas anteriores ao embarque.

Segundo o despacho do Governo, hoje publicado em Diário da República, este regime restritivo, agora prorrogado, com efeitos a partir de 15 de novembro, pode ser revisto "em qualquer altura, em função da evolução da situação epidemiológica".

O executivo justifica a prorrogação com a tendência de crescimento do número de casos de contágio da doença covid-19 nas últimas semanas em Portugal e com a evolução epidemiológica atual.

"Importa assim assegurar o regime adequado do tráfego aéreo autorizado em Portugal continental, em face do atual contexto epidemiológico", justifica o executivo no diploma hoje publicado.

O tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal de todos os voos de e para os países que integram a União Europeia vai continuar autorizado, assim como dos países associados ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça) e do Reino Unido, voos de apoio ao regresso dos cidadãos nacionais ou com autorização de residência, bem como voos de e para países que não integram a União Europeia ou que não sejam países associados ao Espaço Schengen, exclusivamente para viagens essenciais.

Mas os passageiros destes voos essenciais, à exceção dos passageiros em trânsito que não obrigue a abandonar as instalações aeroportuárias, têm de apresentar, antes do embarque, comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para rastreio da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque, "sem o qual não poderão embarcar".

O diploma também continua a permitir voos de natureza humanitária, que tenham sido reconhecidos pelos serviços competentes da área governativa dos negócios estrangeiros e pelas autoridades competentes em matéria de aviação civil e voos destinados a permitir o regresso aos respetivos países de cidadãos estrangeiros que se encontrem em Portugal, desde que tais voos sejam promovidos pelas autoridades competentes de tais países, sujeitos a pedido e acordo prévio, e no respeito pelo princípio da reciprocidade. (Lusa)

12h23 - Cuidadores informais alvo de programa gratuito de rastreio

Os cuidadores informais vão ser alvo de um programa gratuito de rastreio à covid-19 com testes semanais durante quatro meses, segundo uma nota pública hoje divulgada pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

11h21 - INE. Covid-19 justifica menos de metade das mortes em excesso

A Covid-19 justifica menos de metade das mortes em excesso, no último mês, face à média dos últimos cinco anos. É o que adianta o Instituto Nacional de Estatística, na mais recente análise da mortalidade em Portugal.

Estes dados preliminares indicam que "46,5 por cento do acréscimo de óbitos entre 5 de outubro e 1 de novembro relativamente à média dos últimos cinco anos deveu-se a óbitos por Covid-19".

Das 1132 mortes acima da média que se verificaram nesse período, 526 foram atribuídas à doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

A Covid-19 provocou menos de um terço (29,3 por cento) das 8686 mortes em excesso, face à média dos últimos cinco anos, registadas de 2 de março a 1 de novembro.

11h16 - Restaurantes de Braga formam associação

Um movimento informal, representativo de mais de 150 restaurantes de Braga, prepara-se para constituir uma associação com o objetivo de responder às "crescentes dificuldades" do sector, em contexto de pandemia.

Em comunicado, a União de Restaurantes de Braga de Apoio à Covid (URBAC) adianta estar em preparação a definição dos estatutos para posterior eleição dos corpos sociais.

"Pretendemos assumir a nossa posição como força viva ativa e de elevada relevância para a economia local, regional e nacional, garantindo que hoje, e no futuro, este é um setor de orgulho e valor acrescentado para o nosso país".

11h07 - Suíça com mais 6.739 novos casos e 97 mortes

11h06 - Corrida à vacina da gripe e escassez podem colocar doentes de risco em perigo

10h51 - Autoridades gregas encontraram vestígio de Covid-19 e martas

10h48 - África com mais 233 mortes e mais 13.021 novos casos de infeção

10h47 - Homem detido em Belmonte por violação do confinamento obrigatório

A GNR deteve, no concelho de Belmonte, um homem de 71 anos, que continuava a trabalhar e a contactar com pessoas, apesar de estar sujeito a confinamento obrigatório devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje aquela força policial.

10h34 - Espanha aplica multa até 6.000 euros a viajantes que cheguem sem teste negativo

Os turistas e passageiros que cheguem a Espanha sem teste à covid-19 negativo podem ser sancionados com multas de até 6.000 euros, revelou hoje a Ministra dos Negócios Estrangeiros espanhol.

09h59 - Comunidade de Madrid levanta restrições em dez áreas: Brújula (Torrejón de Ardoz), Espinillo (Villaverde), Guadarrama, Las Fronteras (Torrejón de Ardoz), Peña Prieta (Puente de Vallecas), Rafael Alberti (Puente de Vallecas), San Andrés (Villaverde), San Blas (Parla), San Cristóbal (Villaverde) y la zona básica de Vinateros Torito (Moratalaz).

As autoridade continuam a pedir prudência.

09h51 - Áustria vai fechar as escolas para controlar as infeções no país

País registou mais 9.586 casos nas últimas 24 horas.

09h46 - Associação de Empresas de Distribuição surpreendida com hora de fecho

09h45 - Associação de Centros Comerciais lamenta decisão do Governo

09h38 - CP reduz InterRegionais além dos Alfa e Intercidades nos dois fins de semana

A circulação de comboios Alfa Pendular, Intercidades e InterRegionais vai ser reduzida nos próximos dois fins de semana, na sequência das limitações à circulação nos concelhos de maior risco, anunciou a CP - Comboios de Portugal.

09h20 - O confinamento parcial está a ter um impacto menor na economia do que o verificado na primeira onda da pandemia, diz o Banco Nacional Asutríaco

09h00 - China volta a detetar vírus em alimentos importados do Brasil

Uma análise realizada em Wuhan a uma embalagem com carne congelada importada do Brasil deu positivo para o novo coronavírus, informou hoje a Comissão de Saúde daquela cidade chinesa, onde foram detetados os primeiros casos de covid-19.

Em nota, a comissão informou hoje o gabinete local encarregado do controlo e prevenção de doenças, após analisar as embalagens. As três amostras de carne bovina entraram no país através da alfândega de Qingdao, no nordeste da China.

A cidade "adotou rapidamente medidas de emergência", refere a mesma nota, incluindo o armazenamento da carga e a testagem e isolamento de pessoal que teve contacto com as embalagens.

As amostras faziam parte de um total de 27 toneladas de carne importada do Brasil. A carne saiu do porto de Santos e chegou a Wuhan no dia 17 de agosto, mas não tinha ainda sido comercializada.

"Todos os produtos congelados envolvidos foram lacrados e o ambiente foi completamente esterilizado", disse a Comissão de Saúde local.

08h22 - Empresários da restauração, comércio e hotelaria protestam no Porto

O Movimento a Pão e a Água, que reúne empresários da restauração, comércio e hotelaria, concentra-se hoje na Avenida do Aliados, no Porto, para exigir apoios a fundo perdido, redução de impostos e a reposição dos horários de trabalho.

08h16 - Ucrânia com mais 11.7897 casos

08h15 - República Checa com mais 7.874 casos e 185 vítimas mortais

08h05 - Alemanha com número recorde de novos casos

Mais 23542 esta sexta-feira. Registou ainda mais 218 vítimas mortais.

08h00 - Rússia com um número recorde de novos casos

Mais 21.983 e 411 mortes.

07h55 - Brasil regista mais de 900 mortes em 24 horas e ultrapassa 164 mil óbitos

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 164 mil mortes (164.281) devido à covid-19, após terem sido contabilizados 908 óbitos no último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde.

Em relação ao número de infeções, foram diagnosticadas 33.207 nas últimas 24 horas, num total de 5.781.582 casos confirmados.

7h41 - Ponto da situação

O primeiro-ministro avisa que é impossível não renovar o estado de emergência. António Costa acrescenta que a questão não é saber se as medidas vão ser agravadas, mas se as pessoas adotam o comportamento necessário para evitar esse passo.

A situação é agora mais grave do que no primeiro estado de emergência. Ainda assim, o Governo optou por não avançar desde já com novo confinamento geral.
Costa advertiu ontem, após o Conselho de Ministros que reformulou a lista de concelhos de risco, que o que tem que ser seguido são as regras e não as exceções.

Até agora estavam em estado de emergência 121 concelhos. Da lista saem sete: Moimenta da Beira, Tabuaço, São João da Pesqueira, Mesão Frio, Pinhel, Tondela e Batalha.

Na próxima segunda-feira entram mais 77 concelhos. As medidas mais restritivas passam a abranger 191, o correspondente a mais de 80 por cento da população, e mantêm-se em vigor pelo menos até dia 23 de novembro.

António Costa admitiu que a responsabilidade por equívocos na comunicação do Executivo.
O primeiro-ministro disse que o "mensageiro transmitiu mal a mensagem".
A lista
A partir das 0h00 de segunda-feira, passam a fazer parte da lista de concelhos de risco:

- Abrantes

- Águeda

- Albergaria-a-Velha

- Albufeira

- Alcanena

- Aljustrel

- Almeida

- Almeirim

- Alvaiázere

- Anadia

- Ansião

- Arcos de Valdevez

- Arganil

- Arronches

- Boticas

- Campo Maior

- Cantanhede

- Carrazeda de Ansiães

- Castro Daire

- Celorico da Beira

- Coimbra

- Condeixa-a-Nova

- Coruche

- Crato

- Cuba

- Elvas

- Estarreja

- Évora

- Faro

- Ferreira do Alentejo

- Figueira de Castelo Rodrigo

- Freixo de Espada à Cinta

- Grândola

- Ílhavo

- Lagos

- Lamego

- Mangualde

- Manteigas

- Mealhada

- Mêda

- Mira

- Miranda do Corvo

- Miranda do Douro

- Mirandela

- Monforte

- Montalegre

- Montemor-o-Velho

- Mora

- Murtosa

- Nelas

- Oliveira do Bairro

- Ourém

- Pampilhosa da Serra

- Penalva do Castelo

- Penamacor

- Penela

- Ponte de Sor

- Portalegre

- Portimão

- Proença-a-Nova

- Reguengos de Monsaraz

- Resende

- Salvaterra de Magos

- São Pedro do Sul

- Sátão

- Seia

- Sousel

- Tábua

- Tavira

- Torre de Moncorvo

- Vagos

- Vieira do Minho

- Vila do Bispo

- Vila Nova de Foz Côa

- Vila Nova de Paiva

- Vila Real de Santo António

- Viseu

Mantêm-se na lista 114 municípios:


- Alcácer do Sal

- Alcochete

- Alenquer

- Alfândega da Fé

- Alijó

- Almada

- Amadora

- Amarante

- Amares

- Arouca

- Arruda dos Vinhos

- Aveiro

- Azambuja

- Baião

- Barcelos

- Barreiro

- Batalha

- Beja

- Belmonte

- Benavente

- Borba

- Braga

- Bragança

- Cabeceiras de Basto

- Cadaval

- Caminha

- Cartaxo

- Cascais

- Castelo Branco

- Castelo de Paiva

- Celorico de Basto

- Chamusca

- Chaves

- Cinfães

- Constância

- Covilhã

- Espinho

- Esposende

- Estremoz

- Fafe

- Felgueiras

- Figueira da Foz

- Fornos de Algodres

- Fundão

- Gondomar

- Guarda

- Guimarães

- Idanha-a-Nova

- Lisboa

- Loures

- Lousada

- Macedo de Cavaleiros

- Mafra

- Maia

- Marco de Canaveses

- Matosinhos

- Mesão Frio

- Mogadouro

- Moimenta da Beira

- Moita

- Mondim de Basto

- Montijo

- Murça

- Odivelas

- Oeiras

- Oliveira de Azeméis

- Oliveira de Frades

- Ovar

- Paços de Ferreira

- Palmela

- Paredes de Coura

- Paredes

- Penacova

- Penafiel

- Peso da Régua

- Pinhel

- Ponte de Lima

- Porto

- Póvoa de Varzim

- Póvoa do Lanhoso

- Redondo

- Ribeira da Pena

- Rio Maior

- Sabrosa

- Santa Comba Dão

- Santa Maria da Feira

- Santa Marta de Penaguião

- Santarém

- Santo Tirso

- São Brás de Alportel

- São João da Madeira

- São João da Pesqueira

- Sardoal

- Seixal

- Sesimbra

- Setúbal

- Sever do Vouga

- Sines

- Sintra

- Sobral de Monte Agraço

- Tabuaço

- Tondela

- Trancoso

- Trofa

- Vale da Cambra

- Valença

- Valongo

- Viana do Alentejo

- Viana do Castelo

- Vila do Conde

- Vila Flor

- Vila Franca de Xira

- Vila Nova de Cerveira

- Vila Nova de Famalicão

- Vila Nova de Gaia

- Vila Pouca de Aguiar

- Vila Real

- Vila Velha de Ródão

- Vila Verde

- Vila Viçosa

- Vizela
Comércio
O Governo decidiu que todos os estabelecimentos comerciais têm de encerrar às 13h00 nos próximos dois fins de semana. Por outro lado, só podem abrir às 8h00.

Há algumas exceções: farmácias, clínicas, consultórios e veterinários.
São também exceções os estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua e que tenham até 200 metros quadrados, bombas de gasolina e serviços de entrega de comida ao domicílio.
Restauração
A restauração terá de fechar às 13h00 nos próximos fins de semana. A partir dessa hora, só são permitidas entregas ao domicilio

Para compensar os prejuízos, o Governo anunciou um apoio correspondente a 20 por cento da perda de receitas. O pedido poder ser feito a partir de 25 de novembro.
O cálculo baseia-se na média da faturação dos fins de semana, desde o inicio do ano.
Transportes
Também os transportes vão sofrer alterações nos próximos dois fins de semana.

É o caso dos comboios de longo curso e de alguns autocarros da rede de expressos.
Há carreiras que deixam de funcionar aos fins de semana e outras com horários reduzidos.

O quadro em Portugal
Morreram mais 78 pessoas vítimas da Covid-19 entre quarta e quinta-feira, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Foi o segundo pior dia desde o início da pandemia.

Havia ontem registo de mais 5839 casos confirmados de infeção.

Estavam internados mais nove doentes, para um total de 2794. Nos cuidados intensivos encontravam-se 383 pessoas.
O quadro internacional
A pandemia da Covid-19 já causou pelo menos 1.285.160 mortes em mais de 52,1 milhões de casos de infeção, de acordo com o balanço em permanente atualização por parte da agência France Presse.

A Covid-19 é a doença provocada por um novo coronavírus, o SARS-CoV-2, identificado no final de dezembro do ano passado em Wuhan, cidade do centro da China.

Portugal passou a fazer parte da lista negra de Espanha.

Os portugueses que viajem para Espanha de avião ou barco terão de apresentar um teste negativo ao novo coronavírus.
A medida entra em vigor dia 23 de novembro e aplica-se a todas as pessoas provenientes de países considerados de risco. Portugal continental e Madeira fazem parte desta lista.