Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Pedro Nunes - Reuters

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações



22h04 - Aceleração de contágios cria preocupação em concelhos vizinhos de Lisboa


21h43 - Após aumento do número de casos. Sesimbra não avança no desconfinamento

Ao contrário do que estava previsto, Sesimbra não vai avançar no desconfinamento. Tudo por causa do aumento do número de casos no concelho.
Em Sesimbra o aumento foi exponencial. A 1 de Junho foram registados 90 casos de covid-19 por 100 mil habitantes, 11 dias depois eram já 311.O número de novos infetados continua a crescer. A autarquia pediu ao Governo para travar o desconfinamento no concelho.

21h15 - Angola anuncia mais 145 casos, seis óbitos e 106 pessoas recuperadas

Angola registou, nas últimas 24 horas, 145 casos novos de covid-19, seis mortes devido à doença e 106 doentes recuperados, segundo o boletim epidemiológico da Direção Nacional de Saúde Pública hoje divulgado.

20h50 - Detetado surto da variante Delta na escola de Artes de Estrasburgo

Foi detetado um surto de infeções por Covid-19 da variante Delta, numa escola de artes na cidade de Estrasburgo, no leste da França, informaram as autoridades regionais de saúde este sábado.

20h34 - Catarina Martins critica redução de testes depois de vários anúncios de testagem massiva

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou hoje, em Salvaterra de Magos, a redução do número de testes à covid-19, apesar dos sucessivos anúncios, pelo Governo, de um programa de testagem massiva.

Falando na apresentação dos candidatos do BE aos órgãos autárquicos de Salvaterra de Magos, no distrito de Santarém, às eleições que se realizam este ano, Catarina Martins lembrou que o programa de testagem massiva foi anunciado em fevereiro e novamente em março e em abril, mas, não só não começou, como o número de testes tem vindo a descer.

"Estamos em junho e o número de testes tem vindo a diminuir, e não nos digam que é por causa dos feriados, porque, precisamente por causa dos feriados, nós precisamos de mais testagem", disse, frisando que, dos 325.000 testes numa semana realizados há 15 dias se passou para os 296.000 na semana passada, quando a Direção-Geral da Saúde garantiu haver capacidade para realizar 100.000 testes por dia.

"Não são anúncios que controlam a pandemia, têm que ser medidas concretas", disse.

Salientando o "sucesso" da vacinação em Portugal, demonstrado na redução do número de mortos, nomeadamente nos lares, Catarina Martins alertou, contudo, para a necessidade de se "olhar com atenção para o número de contágios que têm vindo a aumentar nas últimas semanas".

"Nas próximas semanas vamos ouvir muitos apelos à responsabilidade individual para conter a pandemia", afirmou, frisando que há igualmente uma responsabilidade "pública e coletiva", não se compreendendo, por isso, a demora na testagem.

20h14 - Madeira regista quatro novos casos e um total de 66 infeções ativas

A Madeira registou hoje quatro novos casos de covid-19 e 12 recuperações, indicou a Direção Regional da Saúde, referindo que o total de infeções ativas no arquipélago é agora de 66, com três doentes hospitalizados. Entre os novos positivos, um é de transmissão local e três importados - dois do Reino Unido e um da região de Lisboa e Vale do Tejo.

A Madeira passa assim a contabilizar um total de 9.525 casos de infeção por SARS-CoV-2 desde o início da pandemia, já com 9.387 recuperados.

20h05 - Moçambique com 106 novos casos e sem mortes no terceiro dia consecutivo

Moçambique registou mais 106 casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas e nenhum óbito pelo terceiro dia consecutivo, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

"O país ultrapassou hoje os 100 casos positivos de covid-19 diagnosticados em 24 horas, facto que aconteceu pela última vez há cerca de dois meses, em 11 de abril", referiu o ministério numa nota de atualização diária de dados sobre a doença.

O país mantém-se com 840 mortes e sobe o total acumulado de casos para 71.461, 97 por cento dos quais recuperados e 21 internados.

19h43 - Reino Unido regista 12 novas mortes e 7.738 casos

Mais 7.738 infeções e 12 vítimas mortais, nas últimas 24 horas no Reino Unido.

19h32 - Itália regista 52 mortes e 1.723 novos casos de covid-19

A Itália registou 52 mortes devido ao coronavírus no sábado e 1.723 casos, este sábado.

19h18 - Vietname aprova uso da vacina da Pfizer/BioNTech

O Vietname aprovou a vacina contra a covid-19 feita em conjunto pela Pfizer e BioNTech para uso de emergência.

19h04 - Cidadãos de Moscovo aconselhados a não ir trabalhar para combater covid-19

O prefeito de Moscovo declarou "feriado público" durante toda a semana (de 14 a 19 de junho) para combater o aumento dos casos de covid-19.

18h43 - França atinge 30 milhões de vacinados com pelo menos uma dose

A França atingiu hoje 30 milhões de pessoas com, pelo menos, uma dose da vacina contra a covid-19, antecipando essa meta que estava prevista para terça-feira, anunciou hoje o primeiro-ministro Jean Castex.

"Objetivo alcançado. Obrigado a todos que se mobilizam pela vacinação. É graças a vós que ganharemos a batalha contra o vírus", salientou o chefe do Governo francês na rede social Twitter.

A vacinação está direcionada, este fim de semana, para a região da Alsácia, anunciaram as autoridades regionais de saúde, após a deteção de um surto da variante Delta, associada à Índia e considerada mais contagiosa, numa escola de artes que foi encerrada, adianta a agência France-Presse.

Todos os distritos na França metropolitana têm agora menos de 100 casos por 100 mil habitantes e os novos contágios diários estão abaixo dos cinco mil, objetivo estabelecido pelo Governo em novembro passado e que só agora se verifica.

18h30 - Rússia testa spray nasal com vacina contra a covid-19 para crianças

A Rússia testou uma forma de spray nasal de sua vacina contra a covid-19 adequada para crianças de 8 aos 12 anos e planeia lançar o novo produto em setembro, disse o cientista que liderou o desenvolvimento da vacina Sputnik V no sábado.

Alexander Gintsburg, que dirige o Instituto Gamaleya que desenvolveu o Sputnik V, disse que o spray para crianças usa a mesma vacina "apenas em vez de uma agulha, um spray é administrado", informou a agência de notícias TASS.

18h11 - Parecer desfavorável da DGS para atividades que extravassem comício no "Arraial Liberal" do IL

A Iniciativa Liberal (IL) promove este sábado um "Arraial Liberal" em Santos, Lisboa, com animação e 20 barraquinhas, mas a autoridade de saúde deu parecer desfavorável a todas as atividades que extravasem o comício político, e recomendou distanciamento.

Anunciado pela Iniciativa Liberal como "um evento político", o arraial contará com discursos políticos do presidente do partido, João Cotrim Figueiredo, e do candidato à Câmara de Lisboa, Bruno Horta Soares, num espaço animado por música, dj´s e 20 barraquinhas de comida e bebida.

A iniciativa, que foi anunciada para as 17h00 de hoje, decorrerá no Largo Vitorino Damásio, em Santos, estendendo-se para duas ruas adjacentes ao Jardim de Santos (Jardim Nuno Álvares), "de modo a contemplar um espaço maior e reduzir o ajuntamento de participantes", de acordo com a Iniciativa Liberal.

Porém, o Delegado de Saúde Regional de Lisboa e Vale do Tejo, António Carlos da Silva, mostrou-se "desfavorável relativamente a todas as atividades que extravasem o referido comício político", defendendo que "atendendo ao princípio de precaução em saúde pública, e pela situação epidemiológica atual na cidade de Lisboa, a mesma não deverá ocorrer e ser adiada".

No parecer, a autoridade de saúde afirma que não recebeu informação sobre a finalidade das 20 barraquinhas previstas para o local, salvaguardando que casos estas "sejam parte integrante da atividade política podem ocorrer", mas, caso "não sejam parte da atividade política, a atividade decorrente sobre as mesmas deverá ter licença camarária".

O parecer determina que no recinto devem ser cumpridas normas como a lotação máxima de uma pessoa por oito metros quadrados; os lugares devem ser sentados, com o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas, em todas as direções; deve assegurar-se o uso de máscara durante todo o tempo, incluindo quando os oradores se encontrara no uso da palavra, devendo a mesma ser substituída a cada quatro horas, e recomenda "fortemente a testagem dos participantes".

No que se refere ao serviço de `catering´, a delegação de saúde considera-o "totalmente desaconselhado, uma vez que promove a aglomeração de pessoas" e que as refeições "constituem momentos de risco elevado de transmissão de SARS-CoV-2", bem como, tendo em conta as temperaturas atuais, poderá haver risco de infeções alimentares.

Em alternativa a autoridade de saúde recomenda "o recurso a `lunch boxes`, com alimentos não perecíveis, devendo o seu consumo ser feito com um distanciamento entre as pessoas de, pelo menos, dois metros".

A recomendação é ainda para que a máscara só seja retirada durante a ingestão de alimentos ou água, durante "o tempo estritamente necessário".

Por seu lado a PSP, numa comunicação diriga à autarquia e a que a Lusa teve acesso, considera que o arraial consubstancia um evento político-partidário e que cabe ao IL zelar pelo cumprimento das regras em vigor face à atual situação pandémica, sendo também responsável pela delimitação do espaço e pelo controlo dos acessos ao mesmo, bem como assegurar que o evento não impeça i o acesso a estabelecimentos e residências.

Num comunicado emitido na terça-feira os liberais informaram que iriam realizar o seu evento recusando "qualquer tentativa de limitação de acesso à participação num evento político", sublinhando que tal "é ilegal".

O partido desafiou ainda o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, a voltar a trás na decisão de proibição dos arraiais e a encontrar soluções para um desconfinamento em segurança em vez de medidas que aumentam "as restrições aos direitos e liberdades dos cidadãos", pode ler-se no documento.

18h03 - Copa América: Venezuela com casos positivos ao novo coronavírus

A Venezuela tem 12 elementos infetados com o novo coronavírus, alguns dos quais futebolistas e membros da equipa técnica, liderada pelo português José Peseiro, na véspera de se estrear com o Brasil na Copa América.

“Na sexta-feira à noite, a secretaria de saúde do distrito federal foi informada pela CONMEBOL que 12 elementos da seleção nacional de futebol venezuelana, entre os quais jogadores e membros da equipa técnica”, testaram positivo à covid-19”, referiram as autoridades de saúde brasileiras, em comunicado enviado à AFP.

Na mesma nota, é referido que todos os infetados “estão assintomáticos” e em “isolamento”, mas sem precisar quantos jogadores, embora um representante tenha indicado que pelo menos cinco jogadores estão infetados.

Todos estão confinados aos respetivos quartos, sob vigilância da Confederação sul-americana de futebol (CONMEBOL) e da secretaria de saúde.

17h45 - Presidente da República alerta sobre tempo presente "perigosamente egoísta"

O Presidente da República elogiou hoje o percurso de meio século de liberdade religiosa em Portugal, mas advertiu que se vive "um tempo perigosamente egoísta" e frisou que as preocupações sociais são inseparáveis de uma democracia justa.

Este aviso sobre o tempo presente foi deixado por Marcelo Rebelo de Sousa no final de uma missa ecuménica, na Catedral de São Paulo da Igreja Lusitana, em Lisboa, que assinalou o 50º aniversário do Conselho Português das Igrejas Cristãs.

"As preocupações sociais são inseparáveis da construção de uma democracia justa", declarou o chefe de Estado, referindo-se depois ao pacto sobre a imigração e os refugiados e às consequências da atual crise pandémica da covid-19.

"Infelizmente, vivemos um tempo de alguma intolerância, de alguma xenofobia, de algum distanciamento relativamente aos outros. Vivemos um tempo perigosamente egoísta", apontou o Presidente da República, após uma breve intervenção do antigo ministro da Justiça e presidente da Comissão da Liberdade Religiosa, Vera Jardim.

Numa cerimónia que foi aberta com uma intervenção de boas-vindas a cargo do bispo D. Jorge Pina Cabral, da Igreja Lusitana, que elogiou ação de Marcelo Rebelo de Sousa no sentido de estimular o diálogo inter-religioso, o chefe de Estado defendeu depois a tese de que as crises do final do século passado e as mais recentes "foram muito duras, muito difíceis, convidando ao egoísmo".

"A crise pandémica que ainda vivemos, que tem durado bem para além de um ano da vida de todos os cidadãos de todo o mundo, tem sido uma provação e um desafio às igrejas cristãs, todas elas, e também a todos os seres humanos, a todos aqueles e aquelas que acreditam na dignidade da pessoa humana. Um tempo de tragédia, mas também um tempo de amor e de esperança", completou o Presidente da República.

17h33 - Índia reduz impostos em medicamentos e equipamentos médicos para curar covid-19

A Índia cortou no sábado os impostos sobre equipamentos médicos, como ventiladores e medicamentos usados ​​para tratar infeções devido à covid-19, após críticas generalizadas sobre os custos de saúde durante uma segunda onda devastadora do vírus em abril e maio.

17h10 - PR nega "hipótese de recuo em termos de confinamentos e restrições"

À saída da Celebração do 50.º aniversário do Conselho Português de Igrejas Cristãs, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou aos jornalistas não estar preocupado "em termos de retrocesso" no desconfinamento com os últimos dados da situação epidemiológica em Portugal.

"Não, porque a média de mortes é baixissíma, a média de cuidados intensivos é muito baixa, a média de internamentos perfeitamente aceitável", começou por esclarecer o Presidente da República.

Embora o número de casos e o R(t) estejam a súbir, "a vacinação está a aumentar".

"Em julho estaremos com mais cerca de um milhão de vacinados", continuou. "Por isso, e se somarmos os já infetados - que também tem alguma imunidade - então teremos um número muito significativo para 10 milhões de habitantes".

Segundo Marcelo de Rebelo de Sousa, as próximas duas semanas serão de aumento de casos no país, "mas sem stress para o Serviço Nacional de Saúde, nem com hipótese de recuo em termos de confinamentos e restrições generalizadas".

17h06 - Arábia Saudita impede peregrinação do Haj a estrangeiros

A Arábia Saudita restringiu a peregrinação anual do Haj aos seus próprios cidadãos e residentes pelo segundo ano consecutivo devido à covid-19, informou a Agência de Imprensa Saudita (SPA) estatal este sábado.

16h45 - G7 aprova declaração de princípios para prevenção de novas pandemias

Esta cimeira do G7 é a primeira presencial entre os líderes das maiores economias do mundo, nos últimos dois anos, por causa da pandemia.

Nesta cimeira do G7 já foi aprovado uma declaração de princípios para prevenir novas pandemias.

O compromisso passa por aumentar a capacidade e rapidez na produção de vacinas e pela reforma da Organização Mundial de Saúde.

16h24 - Cruz Vermelha lança curso de vacinação online

A Cruz Vermelha já participou na vacinação de mais de sete mil profissionais da PSP e da GNR na Área Metropolitana de Lisboa. Agora lançou um curso de vacinação gratuito para formar mais profissionais de saúde.

A organização conta com a colaboração de uma empresa de Coimbra líder mundial em simuladores de pacientes.

Os cursos estão disponíveis para estudantes e profissionais de saúde de todo o mundo.

16h17 - Comitiva espanhola está vacinada contra a Covid-19

Os jogadores e a restante comitiva da seleção espanhola foram vacinados contra a Covid 19.

O processo decorreu no final de uma semana muito conturbada por causa dos casos positivos de Busquets e Llorente.

16h10 - Banco Mundial responsabiliza vacinação desigual por recuperação económica a dois tempos

A diretora-geral do Banco Mundial, Ngozi Okonjo-Iweala, afirmou hoje, numa conferência à margem da cimeira do G7, que a distribuição desigual de vacinas vai ter impacto na recuperação económica mundial, em especial em África e na América Latina.

"As projeções para a recuperação económica mundial mostram um caminho divergente entre uma recuperação a dois níveis, ou uma recuperação em forma de K [queda rápida com uma subsequente recuperação diferenciada], com o mundo desenvolvido e alguns mercados emergentes muito bem no que diz respeito à recuperação, e alguns do mundo em desenvolvimento e dos países de baixo rendimento a ficarem para trás", adiantou.

Estas tendências são repetidas ao nível do comércio, continuou a economista nigeriana, para o qual o Banco Mundial projeta um crescimento de 8 por cento este ano e 4 por cento em 2022, com a Ásia e a América do Norte a recuperarem mais rapidamente e a América Latina e África a ficarem para trás.

"Acreditamos que essa desigualdade da vacina seja em parte responsável pelos diferentes níveis de recuperação que vemos no comércio e na economia mundial", afirmou.

Espera-se que desta cimeira saiam compromissos para a doação de pelo menos mil milhões de vacinas a países desfavorecidos, das quais os EUA avançaram com 500 milhões e o Reino Unido 100 milhões até 2022.

15h46 - Sesimbra não avança para nova fase de desconfinamento

O concelho de Sesimbra não vai avançar para uma nova fase de desconfinamento, ao contrário do que estava previsto, devido ao aumento local de casos de covid-19, disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, Francisco Jesus.

“Não vai avançar. Recebemos há pouco essa informação do Governo”, afirmou o presidente do município, adiantando que haverá um despacho conjunto nesse sentido.

“Aquilo que pedimos ao Governo foi validado hoje. Trata-se um pouco de subverter o que está no despacho do Conselho de Ministros, mas entendemos que é necessário”, referiu.

A autarquia está também a trabalhar para conseguir reforçar o efetivo de segurança no concelho, segundo o autarca, que indicou que, na segunda-feira, haverá uma reunião para articular as medidas necessárias, nomeadamente de informação aos comerciantes e população.

15h17 - GNR encerra estabelecimento em Almada onde decorria festa com cerca de 200 pessoas

A Guarda Nacional Republicana encerrou hoje um estabelecimento comercial, no concelho de Almada, onde estava a decorrer uma festa com cerca de 200 pessoas, em incumprimento com as medidas em vigor devido à pandemia de covid-19.

Em comunicado, a GNR refere que os militares deslocaram-se ao estabelecimento comercial no concelho de Almada na sequência de uma denúncia que relatava a existência de uma festa.

“Os militares da Guarda deslocaram-se para o local para cessar a festa que estava a decorrer, verificando que se encontravam cerca de 200 pessoas no estabelecimento que não estavam a cumprir as medidas vigentes no âmbito da pandemia de covid-19”, refere aquela forla de força.

Segundo a corporação, o estabelecimento foi encerrado pelos militares da GNR que elaboraram os respetivos autos de contraordenação, além de terem apreendido 13 botijas de óxido nitroso e detido uma pessoa por condução sem habilitação legal.

14h41 - Operação de vacinação em massa prevê abranger 1.200 pessoas na Graciosa

A operação de vacinação em massa das ilhas dos Açores sem hospital, denominado de “Periferia”, prevê vacinar na ilha Graciosa 1.200 pessoas, sendo esta a terceira parcela abrangida após Santa Maria e Flores.

O diretor regional da Saúde, Berto Cabral, hoje, na abertura do centro de vacinação, manifestou “satisfação pela forma como o processo se está a desenvolver nas Graciosa, e pela adesão em massa dos graciosenses, logo no início da operação”.

Segundo uma nota de imprensa da Secretaria Regional da Saúde e Desporto, estão no terreno profissionais de saúde da Unidade de Ilha da Graciosa, a equipa militar que se encontra nos Açores e três enfermeiros do Serviço Regional de Saúde.

“No fundo, replicamos na Graciosa o modelo que temos seguido nas ilhas por onde já passamos. Este modelo revela-se eficaz, quer pela competência dos profissionais de saúde envolvidos, quer pela agilização do processo”, referiu Berto Cabral.

O diretor regional da Saúde espera que até ao final do dia a adesão mantenha os níveis esperados, “até porque a consciencialização das pessoas para a vacinação é evidente quer aqui na Graciosa, quer nas ilhas onde a vacinação ocorreu nestes moldes”.

14h30 - Itália limita vacina da AstraZeneca a maiores de 60 anos

Itália anunciou hoje a utilização da vacina AstraZeneca apenas a maiores de 60 anos, sendo que os mais jovens que já a receberam tomarão uma segunda dose de uma vacina de mRNA, como a Pfizer/BioNTech ou Moderna.

"A alteração da situação epidemiológica levou a uma reavaliação da relação risco-benefício para grupos de idade menos propensos a desenvolver uma forma grave de covid-19", de acordo com o Comité Técnico e Científico (CTS) do Governo italiano.

Em comunicado, o Ministério da Saúde indica, por isso, que a vacina AstraZeneca deve a partir de agora ser administrada "apenas a pessoas com 60 anos de idade ou mais".

14h08 - Portugal tem mais 789 casos de covid-19 e uma morte

Há mais 789 infeções em Portugal e uma morte devido à covid-19 este sábado. Segundo o relatório há também mais 12 casos ativos, 776 recuperados e 435 contactos em vigilância.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região onde são reportados a maioria dos casos (mais 480 do que ontem). Segue a região do Norte com mais 154 infeções, a região Centro com mais 62, o Algarve com mais 25 e o Alentejo mais 14. No arqui+élago dos Açores foram reportados mais 44 e na Madeira mas dez.

Este sábado há menos seis doentes internados em enfermaria mas mais cinco em Unidades de Cuidados Intensivos.

14h05 - Casos aumentaram 47% numa semana na Rússia

O número de novas infeções diárias de SARS-CoV-2 na Rússia aumentou quase 50 por cento na última semana e mais do que duplicou em Moscovo, anunciou hoje a `task-force` de combate à covid-19 do Governo russo.

Na sexta-feira, foram registadas 13.510 infeções, um valor superior às 9.163 registadas em 06 de junho. Cerca de metade dos novos casos foram registados em Moscovo - 6.701, em comparação com 2.936 há uma semana. Confrontadas com o aumento de casos, as autoridades de Moscovo afirmaram que o uso de máscaras e luvas nas lojas e outros locais públicos seria reforçado e que os infratores poderiam enfrentar o pagamento de multas até 5.000 rublos (70 dólares).

13h45 - Universitários com planos internacionais sem acesso à vacinação

Fora do plano de vacinação estão os estudantes universitários que queiram ir para o estrangeiro no âmbito dos programas de mobilidade académica internacional, como o Erasmus. O que pode comprometer a partida de muitos alunos.
A Direção-Geral da Saúde remete para a task force, que por sua vez remete para a DGS.

13h32 - Incidência da Covid-19 a crescer em todo o país

Portugal pode atingir os 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias nas próximas quatro semanas. O que poderia colocar o país à beira de um novo confinamento.
Nesta altura, a incidência está nos 83 casos por 100 mil. Há uma semana, era de 71. A maior subida aconteceu na região de Lisboa e Vale do Tejo.

O último relatório do Instituto Ricardo Jorge e da Direção-Geral da Saúde revela que o grupo etário dos 20 aos 29 anos foi o que registou a maior incidência cumulativa. Subiu dos 131 para os 145 casos por 100 mil habitantes.

A aumentar está também o número de internamentos em unidades de cuidados intensivos. Estão ocupadas 29 por cento das 245 camas que definem a linha vermelha.

13h15 - PSP pôs termo a festa ilegal em Lisboa

A Polícia de Segurança Pública acabou, na noite de sexta-feira, com uma festa ilegal em Lisboa, onde estavam 45 pessoas. Dispersou também vários ajuntamentos, fazendo cumprir a proibição de consumo de álcool na via pública.
Na capital, cafés e restaurantes estão obrigados a encerrar às 22h30. A medida não agrada a todos.

12h46 - Putin atribui Prémio Ciência e Tecnologia a criadores da Sputnik V

O Presidente da Rússia entregou este sábado o Prémio Estatal de Ciência e Tecnologia 2020 aos criadores da vacina russa Sputnik V, por ocasião do Dia da Rússia.

"O poder da ciência russa foi claramente revelado no ano passado, quando as pessoas em todo o mundo esperaram que os cientistas os salvassem da pandemia do coronavírus. E os nossos investigadores conseguiram criar uma vacina segura e eficaz, a Sputnik V, em tempo recorde", afirmou Vladimir Putin.

O Dia da Rússia, 12 de junho, assinala a declaração de independência da Federação Russa após a dissolução da União Soviética.

12h39 - Pandemia já causou 3.787.127 mortes

A pandemia da Covid-19 já causou pelo menos 3.787.127 mortes, desde que a doença foi identificada na China, em dezembro de 2019, de acordo com o balanço em permanente atualização por parte da agência France Presse.

Já se registaram 175.191.840 casos de infeção pelo SARS-CoV-2.

12h27 - Variante Delta. "Tudo indica que estaremos num processo de transição"

A incidência e o índice de transmissibilidade revelam uma tendência crescente em Portugal. E são já 101 os casos da variante Delta, ou indiana, em Portugal. O professor de matemática Óscar Felgueiras analisou na RTP3 esta evolução da pandemia.

"A situação é um pouco diferente do que tínhamos antes, porque neste momento temos a população mais idosa vacinada e isso faz com que as consequências, tanto em termos hospitalares, como em termos de óbitos sejam menores", começou por afirmar o docente universitário.
"No entanto, é um facto que tem havido uma subida sustentada de casos no país, mais concentrada na região de Lisboa e Vale do Tejo, e isso é motivo de atenção e convém tentar ter isso em conta, até porque temos, neste momento, a presença de uma variante que é mais transmissível e que gera alguma preocupação", continuou, referindo-se à agora denominada variante Delta.

11h56 - África supera os cinco milhões de casos

O Continente Africano ultrapassou este sábado a marca dos cinco milhões de casos de Covid-19.

Nas últimas 24 horas, foram reportadas mais 384 mortes, o que eleva o total de óbitos para 134.239. O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana reporta ainda mais 21.413 infeções.

O primeiro caso de Covid-19 em África foi identificado no Egito, a 14 de fevereiro de 2020. A Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, a 28 desse mesmo mês.

11h33 - Altar à "deusa corona" na Índia

Habitantes de Shuklapur, no Estado setentrional indiano de Uttar Pradesh, ergueram um altar à denominada "deusa corona", multiplicando-se em orações pelo fim da pandemia.

Este sábado foram reportadas mais 84.332 infeções na Índia. É o número diário mais baixo em mais de dois meses.

Desde o início da pandemia, morreram em território indiano mais de 367 mil pessoas vítimas da Covid-19.

11h16 - Cabo Verde recebe 50 mil vacinas da China

Cabo Verde recebeu, na última madrugada, 50 mil doses da vacina chinesa Sinopharm contra a Covid-19 e 51.200 seringas, numa doação do Governo da China.

O stock do arquipélago ascendeu a 200 mil doses.

"Momento significativo porque neste combate à pandemia as vacinas fazem todo a diferença. Representa salvar vidas, salvar a economia, o emprego, o rendimento e criar as condições para o relançamento da economia e para a vida normal. Todos sentimos falta de abraços, de afeto, que foram muito afetados por esta pandemia", afirmou, no aeroporto internacional da Praia, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva.

11h00 - Um plano de ação "histórico"

O primeiro-ministro britânico, anfitrião da cimeira do G7, na Cornualha, sublinha no Twitter que a reunião permitiu estabelecer um "histórico" plano de ação para prevenir futuras pandemias.


A Declaração da Baía de Carbis constitui um conjunto de compromissos em matéria de políticas de saúde, incluindo o acelerar dos processos de desenvolvimento e aprovação de vacinas, tratamentos e métodos de diagnóstico para menos de 100 dias, assim como o reforço das redes globais de vigilância.

10h35 - Espaços de diversão itinerantes do Porto prolongam horários

Os espaços de diversão montados no quadro das festas da cidade do Porto na Rotunda da Boavista, Jardim do Calém e Fontainhas alargaram o horário. Contudo, na véspera de São João, fecham às 18h00.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, o Departamento de Comunicação e Promoção da Câmara Municipal do Porto refere que, "devido à antecipação do Governo da nova fase de desconfinamento", o horário de funcionamento dos fun parks foi alargado para das 12h00 às 23h00, de domingo a quinta-feira, e, às sextas-feiras e sábados, das 12h00 às 24h00.

"Na véspera de São João, (dia 23), e a pedido das próprias entidades promotoras, os espaços encerram portas às 18h00", sinaliza, acrescentando que "as últimas entradas são admitidas, em qualquer dia, 30 minutos antes da hora de encerramento".

10h30 - Grécia aceita viajantes inoculados com vacinas sem aprovação da EMA

As autoridades da Grécia aprovaram a entrada no país de turistas inoculados com vacinas ainda sem aprovação da Agência Europeia de Medicamentos, desde que apresentem um certificado digital que o comprove.

Vana Papaevangelu, membro do comité de epidemiologistas que aconselha o Governo grego, adianta que esta decisão acrescenta a norte-americana Novavax, a russa Sputnik e as chinesas Sinovac Biotech, Sinopharm e CanSino Biologics às vacinas já avalizadas pela EMA

A medida, adotada após recomendação do comité de peritos, permite a entrada destes turistas pelas vias marítima, aérea ou terrestre.

Quem quiser viajar para a Grécia tem de apresentar um certificado digital de vacinação ou, em alternativa, um teste PCR negativo realizado 72 horas antes da viagem, se for maior de seis anos.

10h07 - Incidência acumulada na Alemanha permanece baixa

Segundo os últimos dados do Instituto Robert Koch, a incidência em sete dias por 100 mil habitantes situa-se em 18,3 casos. Há uma semana, este vaor estava em 26,3. Na passada quarta-feira ficou pela primeira vez em oito meses abaixo de 20.

O pico da incidência registou-se a 22 de dezembro, com 197,6 casos semanais.

A Alemanha reporta hoje 1911 novos casos em 24 horas. Morreram 129 pessoas no mesmo período.

Desde o início da pandemia, a Alemanha somou 3,7 milhões de infeções e 89.816 óbitos.

9h49 - Ativistas apelam ao G7 para que ajude países pobres

Um grupo de ativistas pede aos líderes dos sete países mais ricos do mundo para ajudarem os países mais pobres com a pandemia.
Numa vigília, lembraram o número de vítimas mortais da Covid-19 no mundo: mais de 3,7 milhões de pessoas já perderam a vida.

9h22 - Rússia mantém tendência de recrudescimento

O número de infeções na Rússia atingiu um pico de três meses, ao cabo de cinco dias consecutivos de subida acentuada.

Este sábado foram reportados mais 13.510 casos de Covid-19 e 399 mortes. O total de infeções desde o início da pandemia é de 5.193.964. O total acumulado de mortes é de 126.073.

8h52 - Balanço norte-americano

Os Estados Unidos registaram 445 mortes e 11.611 casos de Covid-19 em 24 horas, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, os EUA somaram 599.161 óbitos e 33.437.913 casos, sendo o país com mais mortes e mais infeções no mundo.

8h29 - Guterres defende "plano de guerra" para a vacinação

O secretário-geral das Nações Unidas quer um "plano de guerra" para aumentar vacinação contra a Covid-19.
António Guterres pede "sentido de urgência" e que sejam consideradas as "prioridades de uma economia de guerra".

8h18 - Ritmo da vacinação a aumentar

Em Portugal continental já foram administradas mais de 6,4 milhões de doses de vacinas: cerca de 4,2 milhões de primeiras doses e mais de 2,2 milhões de segundas doses.

O ritmo de vacinação tem aumentado em Portugal.

O objetivo é ter 70 por cento a população com pelo menos uma dose da vacina até 8 e agosto.

7h56 - Organização dos Jogos Olímpicos a contar com sete casos diários

Os organizadores dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio estimam que haja cerca de sete casos positivos de Covid-19 por dia entre as pessoas envolvidas no evento, noticiou a emissora pública japonesa NHK.

A estimativa foi apresentada numa reunião com peritos e produzida pelo comité organizador e pelas autoridades de Tóquio, tendo por base o número de pessoas que testaram positivo durante um evento de teste ocorrido em maio.

7h37 - Ponto de situação

São já mais de 100 os casos da variante indiana, agora conhecida como Delta, em Portugal. A transmissão comunitária desta variante é mais evidente na região de Lisboa e Vale do Tejo.

A maioria dos casos regista-se em homens com idade média de 25 anos.

Quanto às restantes variantes, o último relatório da Direção-Geral da Saúde e do INSA dá conta de 111 casos da variante Beta, ou sul-africana, e de 142 casos da variante associada a Manaus, agora designada Gamma.

Quanto à variante inglesa, ou Alpha, a prevalência estimada foi de 88,4 por cento.
Incidência e transmissibilidade com tendência crescente
O relatório da DGS e do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, que monitoriza as linhas vermelhas da pandemia, confirma que o Rt foi de 1,07 a nível nacional e de 1,08 no continente.

O valor mais elevado registou-se na região de Lisboa e Vale do Tejo com 1,12. Só no Norte o Rt não está acima de 1.

O relatório revela ainda que o grupo etário dos 20 aos 29 anos como o que registou a maior incidência cumulativa a 14 dias: 145 casos por 100 mil habitantes.

A situação em Lisboa é particularmente preocupante. A incidência no concelho está a aumentar há mais de um mês e é, agora, de 222 casos por 100 mil habitantes.
As festas em família são um dos principais focos de contágio.
PSP intervém em Lisboa

A PSP dispersou pessoas e fiscalizou o encerramento de esplanadas e restaurantes, na última noite, em Lisboa.

Poucos minutos depois das 22h30, os agentes obrigaram a encerrar uma esplanda no Largo da Graça.
Já no Bairro Alto a PSP dispersou grupos de pessoas e não permitiu o consumo de álcool nas ruas.

A fiscalização da Polícia de Segurança Pública durou até às 3h00.
Algarve a duas velocidades
No Algarve, os concelhos de Albufeira e Loulé estão em alerta.
O número de casos aumentou e a incidência está entre os 120 e os 239 casos por 100 mil habitantes.
Começa a época balnear
A época balnear tem hoje início na maioria das praias do país.

As regras de segurança sanitária têm de ser tidas em conta para prevenção, contenção e mitigação da transmissão da Covid-19. Entre estas regras, destaca-se o uso de máscara nos acessos à praia e na utilização dos apoios, restaurantes ou instalações sanitárias.

É ainda obrigatório o distanciamento social entre pessoas e grupos. Não são permitidas atividades desportivas na área definida para uso balnear. E os vendedores ambulantes podem circular pelo areal.

O incumprimento das regras implica multas.
O quadro em Portugal
O mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde reportou 519 novas infeções e uma morte associada à Covid-19.

Lisboa e Vale do Tejo concentra 52 por cento dos novos casos (274). O Norte regista 148, o Algarve 22, o centro 21 e o Alentejo 20. O único óbito a registar na sexta-feira foi reportado em Lisboa e Vale do Tejo.

Os internamentos voltaram a aumentar. Há mais 11 doentes em enfermaria, aumentando o total para 306. Em unidades de cuidados intensivos estão internados 72 doentes, o mesmo número da véspera.

Há ainda a registar mais 295 recuperados, para um total de 814.318. O boletim dá conta ainda de mais 223 casos ativos e mais 741 contactos em vigilância.

Desde que foi reportado o primeiro caso de Covid-19 em Portugal já foram confirmadas 855.951 infeções e 17.044 mortes.
O quadro internacional
A pandemia provocou pelo menos 3.775.362 mortes, resultantes de mais de 174,7 milhões de casos de infeção, de acordo com o balanço em permanente atualização por parte da agência France Presse.

Os sete países mais ricos do mundo admitem doar milhões de vacinas aos países mais pobres.
O G7 está a ponderar oferecer mais de mil milhões de vacinas, mas a Oxfam considera a remessa "insuficiente".