Curdos votam em referendo de independência no Iraque

| Mundo
Curdos votam em referendo de independência no Iraque

Foto: Azad Lashkari - Reuters

Os curdos iraquianos estão esta segunda-feira a votar num referendo sobre a independência dentro deste território. A votação está a decorrer debaixo de um ambiente de entusiasmo, mas também de forte apreensão por causa das ameaças de represálias.

O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, afirmou no domingo que irá tomar "as medidas necessárias" para preservar a unidade do país e exigiu que a região autónoma do Curdistão entregue o controlo das suas fronteiras, entre as quais os aeroportos.

Al-Abadi também solicitou à comunidade internacional que trate "exclusivamente" com as autoridades de Bagdade as questões relacionadas com os postos fronteiriços e o petróleo.

No domingo, em Erbil, capital do Curdistão iraquiano e feudo do Presidente Massoud Barzani, afirmou que a parceria com Bagdade tinha falhado e apelou para a participação de todos os curdos na consulta pública.

O Irão já proibiu todos os voos com o Curdistão iraquiano a pedido de Bagdade e iniciou manobras militares perto da fronteira com o Curdistão, enquanto que a Turquia considerou o referendo uma "ameaça à segurança nacional" e alertou para eventuais consequências.

O jornalista da Antena 1 José Manuel Rosendo dá conta das últimas informações sobre este referendo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Na primeira entrevista pós-autárquicas, à Antena 1, Jerónimo de Sousa não poupou nas palavras. Afirmou que o "Governo ficou mal na fotografia e subestimou a situação" dos fogos.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Acionar o artigo 155 da Constituição espanhola representa um momento único na História de Espanha. O Governo de Madrid já definiu os setores que quer controlar de imediato.