Damasco denuncia novos lançamentos de mísseis

| Mundo

Polícias sírios fotografados nas ruas de Douma, em Ghouta Oriental, onde terá ocorrido o ataque químico que levou aos bombardeamentos do último fim de semana
|

As estruturas militares sírias afirmam ter intercetado vários mísseis junto a duas base militares, uma na região de Homs e outra a nordeste da capital Damasco.

O alegado ataque ocorreu pouco de depois das 23h00 em Portugal continental, 1h00 desta terça-feira na Síria. A informação foi veiculada pela televisão estatal síria.

Falta saber quem lançou os mísseis, já que o Pentágono rejeitou qualquer responsabilidade no ataque.

Fontes próximas do Governo sírio admitem a hipótese de os mísseis terem sido lançados por Israel.

Israel já veio dizer que não comenta e acrescenta que já tinha atacado território sírio há menos de uma semana, tal como os Estados Unidos, Grã-Bretanha e França que dispararam mais de meia centena de mísseis de cruzeiro Tomahawk, em resposta a um presumível ataque com armas químicas por parte das forças governamentais sírias.

Tópicos:

Antiaéreas, Bases, Damasco, Defesas, Militares, Mísseis, Síria,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Em Cuba, os Castro passam o testemunho do poder, que mantiveram durante quase 60 anos.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.