Divórcio entre governo de Macron e jornalistas cada vez mais evidente

por RTP

Nas últimas semanas cavou-se ainda mais o divórcio entre os jornalistas e o governo do presidente Macron. Quase uma dezena de jornalistas têm sido chamados para interrogatório por terem investigado assuntos que incomodaram o poder político.

O jornal Mediapart, uma publicação digital, independente, sem publicidade, que vive da subscrição dos leitores, foi o primeiro a ver dois procuradores e a polícia entrarem nas instalações para fazerem buscas.

Os jornalistas do Mediapart como outros do Le Monde ou do Liberation já chegaram também a ser interrogados depois de terem feito revelações de venda de armas à Arábia Saudita e no caso Benalla.