Donald Trump abre caminho à transição de poder para Joe Biden

por RTP
Donald Trump abriu caminho segunda-feira dia 23 de novembro à transferência de poder para Joe Biden Reuters

O presidente Donald Trump escreveu esta noite no Twitter que deu a Emily Murphy, chefe da Administração de Serviços Gerais, autorização para prosseguir com as medidas necessárias para uma uma transição para a administração do presidente eleito Joe Biden.

Trump mantém no entanto a intenção de continuar com as contestações legais.

No Twitter, Trump agradeceu a Emily Murphy a "sua constante dedicação e lealdade ao país". Disse ainda que a chefe da administração de serviços gerais foi assediada, ameaçada e abusada".
"No melhor interesse do nosso país, recomendei a Emily e à sua equipa para fazerem o que tem de ser feito em relação aos protocolos iniciais [de transição de administrações], e disse à minha equipa para fazer o mesmo", escreveu Trump.

"O nosso caso continua fortemente, vamos manter a boa luta e acredito que vamos prevalecer", explicitou o presidente em exercício.

A decisão terá mesmo apanhado de surpresa vários elementos da equipa de Donald Trump.

A candidatura de Trump tinha tentado, sem sucesso, impugnar os resultados, por exemplo, na Geórgia e na Pensilvânia. Esta segunda-feira, o ainda chefe de Estado norte-americano foi derrotado no Michigan, que certificou a vitória de Biden.

O correspondente da RTP em Washington, João Ricardo Vasconcelos, lembra que esta foi sobretudo uma decisão administrativa, embora acredite que a decisão de voto no Michigan terá tido grande influência na decisão de Trump. Já o comentador Filipe Pathé Duarte, analisa as últimas ações de Trump, que em termos externos é de autêntica "politica de terra queimada".
Com esta decisão, Joe Biden vai ter direito a escritórios em edifícios públicos e acesso, finalmente, aos fundos de cerca de 10 milhões de dólares. Vai poder ainda oficialmente, contactar os vários ministérios, falar com funcionários e dirigentes públicos e recolher toda a informação essencial para a tomada de posse do presidente democrata, que acontece a 20 de janeiro.

A Administração de Serviços Gerais dos Estados Unidos considerou oficialmente esta segunda-feira que o Presidente eleito, o democrata Joe Biden, é o "aparente vencedor" das eleições presidenciais, abrindo caminho para a transição formal que estava a ser bloqueada pela Administração Trump.



Tópicos
pub