Envio de força multinacional para a Guiné-Bissau para breve

| Mundo
Envio de força multinacional para a Guiné-Bissau para breve

O envio de uma força multinacional para a Guiné-Bissau pode acontecer no prazo de uma semana. A informação é avançada pela embaixadora do Brasil na ONU. Fernando Jorge Cardoso, investigador do Instituto de Estudos Estratégicos Internacionais, ouvido pela Antena 1, considera que nem Portugal nem Angola devam ter uma posição de relevo nesta força.

O envio desta força para o país foi pedido pelos ministros dos Negócios Estrangeiros de Portugal, da Guiné-Bissau e de Angola durante a reunião do Conselho de Segurança da ONU.

Segundo Fernando Jorge Cardoso, a posição de relevo nesta força multinacional "deveria ser assumida por partes que fossem entendidas na Guiné-Bissau como estando longe de apoiar A, B ou C dentro do país".

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.