Fármaco da Sanofi causa malformação em crianças francesas

| Mundo

|

O regulador da indústria farmacêutica francesa revelou esta quinta-feira que entre 2000 a 4000 crianças sofreram malformações depois de as suas mães, quando estavam grávidas, terem tomado Valproate, um medicamento que trata epilepsia e desordens bipolares.

O medicamento da Sanofi era produzido em França com o nome Depakine no campo da epilepsia e Depakote e Depamide para doenças bipolares. Acredita-se que o fármaco também tenha causado problemas do desenvolvimento do cérebro das crianças.

A Agência Nacional de Segurança do Medicamento, principal regulador dos fármacos em França, revelou que vai publicar um estudo na segunda metade deste ano explicando quais as consequências neurológicos após tomar o fármaco.

O Valproate é um medicamento que foi aprovado em 1967 em França como anti-epilético e tornou-se num dos remédios mais prescritos em todo o mundo para tratar a epilepsia.

Os pais daqueles que foram afetados dizem agora que o Estado francês e a Sanofi demoraram muito tempo para avisar sobre os efeitos secundários, depois de o risco para os fetos terem sido tornado públicos no início da década de 80.

A informação mais vista

+ Em Foco

Declarações exclusivas de Valdemar Alves ao Sexta às 9, que se debruçou sobre a reconstrução após os incêndios de 2017.

O realizador italiano tinha 96 anos. Além do cinema, deixou marcas no teatro e na ópera mundial.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.