Irão vai retomar atividade em reator nuclear de água pesada

por RTP
Este domingo, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China vão reunir-se com o Irão Reuters

O Irão vai recomeçar a sua atividade na Usina Nuclear de Arak, um reator nuclear iraniano de água pesada. A informação foi avançada este domingo pela ISNA, agência de notícias do país, tendo por base declarações do diretor da Organização de Energia Atómica do Irão, Ali Akbar Salehi.

A água pesada pode ser utilizada em reatores para produzir plutónio, um combustível usado em bombas nucleares.

Em maio, o Irão decidiu retirar-se parcialmente do acordo nuclear assinado em 2015 e ameaçou retomar o enriquecimento de urânio e o armazenamento de água pesada.

Num discurso então transmitido pela televisão iraniana, Hassan Rouhani fez um ultimato. Os restantes signatários do acordo nuclear de 2015 – Reino Unido, França, Alemanha, China e Rússia – tinham 60 dias para cumprir com a promessa de proteger os setores petrolífero e bancário do Irão.

No início de julho, o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros reconheceu que o país começou a violar alguns dos termos do acordo nuclear, nomeadamente ao ultrapassar a quantidade de hexafluoreto de urânio (UF6) autorizada.

Dias depois, o Presidente Hassan Rouhani declarou que Teerão iria aumentar os níveis enriquecimento de urânio e reiniciar a atividade no reator de água pesada caso as restantes nações signatárias continuassem sem proteger o comércio iraniano, afetado pelas sanções impostas pelos Estados Unidos.

Sob o acordo, o país do Médio Oriente estava autorizado a armazenar apenas quantidades limitadas de urânio enriquecido e de água pesada e a exportar os excessos.

Este domingo, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China vão estar numa reunião extraordinária com representantes iranianos em Viena, Áustria, para discutir a forma de salvar o acordo.
Tópicos
pub