Johnson & Johnson paga indemnizações a 22 mulheres por causa de pó de talco

| Mundo
Johnson & Johnson paga indemnizações a 22 mulheres por causa de pó de talco

A ver: Johnson & Johnson paga indemnizações a 22 mulheres por causa de pó de talco

As 22 mulheres desenvolveram cancro nos ovários, alegadamente por causa do pó de talco, e vão por isso receber mais de 4 mil milhões de euros.

Especialistas testemunharam que o amianto, cancerígeno, é misturado com o talco mineral, principal ingrediente do pó de talco da multinacional americana.

A empresa foi condenada pelo Tribunal de Saint Louis, no Missouri.

Um dos advogados da acusação, Mark Lanier, afirmou que "a multinacional encobriu provas da existência de amianto nos seus produtos durante mais de 40 anos".

A empresa reafirmou a confiança nos produtos e afirmou que vai provar não conterem amianto.

Em 2015, a DECO chegou a desaconselhar o uso de pó de talco por causa da possível pneumonia química, devido à aspiração de partículas pelos bebés.

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.