Penas de morte e execuções baixaram em 2017

| Mundo
Penas de morte e execuções baixaram em 2017

Foto: Reuters

As sentenças de pena de morte e execuções baixaram, em 2017, quatro por cento em relação ao ano anterior, mas continuam a ter lugar nos mesmos 23 países.

Os números constam do relatório anual da Amnistia Internacional sobre sentenças de morte e execuções, em todo o mundo, mas onde não é feita referência quer à Síria, quer à China.

A África Subsariana destaca-se num mundo onde perto de 22 mil pessoas estão sob sentença de pena de morte como nos conta a jornalista Ana Jordão.

No Botswana, Indonésia, Nigéria, Sudão e Taiwan a Amnistia Internacional não registou execuções em 2017.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.