Portuguesa detida no Reino Unido por suspeita de terrorismo

| Mundo

|

Uma fotógrafa portuguesa de 28 anos foi detida em Inglaterra depois de ter sido detida por suspeita de pertencer à National Action, uma organização de extrema-direita proibida no Reino Unido.

Uma portuguesa foi detida no início do ano em Banbury, no Reino Unido, pela brigada antiterrorista da polícia das West Midlands.

Na operação policial, Cláudia Patatas foi detida com mais cinco pessoas, entre elas o namorado, por suspeita de pertencerem à National Action, uma organização neonazi na lista dos grupos terroristas das autoridades britânicas.

Os seis alegados neonazis declararam-se inocentes depois de uma primeira audição no tribunal no passado dia 9 de janeiro. Deverão voltar ao tribunal central criminal, em Londres, no próximo dia 19.

Foram acusados de preparação e incentivo de atos terroristas de acordo com a lei do Terrorismo de 2000.

Manifestantes da National Action em Março de 2015 em Newcastle.

Na posse de Cláudia Patatas e do namorado, foi encontrado um manual de instruções para o fabrico de bombas artesanais.

A portuguesa de 28 anos é fotógrafa de casamentos em Inglaterra e não tem antecedentes criminais em Portugal.

A National Action foi proibida em 2016, depois de apenas três anos de existência. A organização de extrema-direita critica a entrada de imigrantes no Reino Unido.

A informação mais vista

+ Em Foco

No mês do Mundial de futebol a RTP faz uma radiografia da vida na Rússia.

    Entrevista a António Mateus para o programa "Olhar o Mundo". Veja aqui.

    Um olhar aos altos e baixos da relação entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

      Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.