PPE escolhe hoje candidato à presidência da Comissão Europeia

| Mundo

|

O Partido Popular Europeu (PPE) escolhe hoje o seu candidato à presidência da Comissão Europeia, com PSD e CDS-PP a contribuírem para a decisão entre o alemão Manfred Weber e o finlandês Alexander Stubb no congresso de Helsínquia.

Os 758 delegados vão votar para eleger o candidato da maior família política europeia à presidência do executivo comunitário no quadro das eleições europeias de 2019, entre o atual líder do Partido Popular Europeu no Parlamento Europeu (PE) e o antigo primeiro-ministro finlandês.

Com o apoio declarado do PSD, de Angela Merkel, e de todos os outros chefes de Governo do PPE, Manfred Weber está na `pole position` da corrida a `Spitzenkandidat` (palavra alemã para candidato principal) da maior família política europeia.

Entre os delegados, haverá 17 representantes do PSD e cinco do CDS-PP, com a líder centrista a guardar para hoje o anúncio do seu candidato.

Os votantes no congresso do PPE podem exercer o seu direito de voto das 10:30 às 12:00 locais (menos duas horas em Lisboa), assinalando no boletim quem querem que seja o seu candidato à presidência da Comissão Europeia.

Uma vez que existem apenas dois aspirantes ao título de `Spitzenkandidat` do PPE, o regulamento determina que o candidato que obtenha a maioria absoluta dos votos válidos -- as abstenções não se consideram como tal -- será o eleito.

Em 2014, o atual presidente da Comissão Europeia, o luxemburguês Jean-Claude Juncker, derrotou o francês Michel Barnier na corrida para a sucessão de José Manuel Durão Barroso, designado pela mesma família política dos populares europeus para o cargo de presidente do executivo comunitário em 2004.

O luxemburguês recolheu 382 votos, contra 245 do atual negociador-chefe da União Europeia para o `Brexit`.

O presidente da Comissão é eleito pelo Parlamento Europeu sob proposta do Conselho Europeu - chefes de Estado e de Governo da União Europeia -, tendo em conta os resultados das eleições europeias, o que já sucedeu em 2014, quando o PPE, que apresentou como candidato Jean-Claude Juncker, foi o partido mais votado a nível europeu.

Antes, o Parlamento já tinha que dar o seu aval ao nome proposto pelo Conselho Europeu, mas este era escolhido pelos líderes europeus, tendo Durão Barroso sido o último presidente do executivo comunitário (2004-2014) a ser designado sem recurso ao método do "Spitzenkandidaten".

Tópicos:

Helsínquia, Jean Claude, Popular,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O ex-ministro da Defesa israelita Avigdor Lieberman acumulou diatribes ao longo da carreira política.

        A destruição causada pelas chamas no Estado norte-americano da Califórnia retratada numa galeria de fotografias.