Presidente colombiano avisa que não vai recuar perante as guerrilhas

| Mundo

O Presidente colombiano afirmou que não vai recuar perante o terrorismo, durante uma visita a Arauca, fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, local onde a guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) tem forte presença.

"Queremos dizer a todas as pessoas de Arauca que aqui não temos medo do terrorismo e aqui é o Governo nacional que impõe as regras neste território", afirmou Ivan Duque, no sábado, perante a população da cidade.

A cidade-fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, juntamente com Fortul, Tame e Arauquita, são um dos locais mais ativos da guerrilha ELN que pratica constantes ataques contra oleodutos que passam por esta região, especialmente o oleoduto Limon-Covenas, alvo de vários ataques todos os anos.

No ano passado, as infra-estruturas de petróleo da Colômbia sofreram 107 ataques, dos quais 89 ao Limon-Covenas, todos atribuídos pelas autoridades ao ELN.

"Vamos ser claros: este é um Governo que defende a legalidade, e o compromisso com a legalidade permanecerá (...) enquanto eu exercer a presidência da República. Se o ELN quer provar à Colômbia que está disposto à paz tem de começar a pôr fim a todos esses atos criminosos ", disse Duque.

Tópicos:

Colômbia, Exército Libertação, Fortul Tame,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Orlando, Donald Trump apresentou-se como vítima do jornalismo “fake” e insistiu no ataque à imigração ilegal.

Ján Kuciak e Martina Kusnírová foram encontrados mortos em casa, perto de Bratislava, a 26 de fevereiro de 2018.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.