Presidente da Macedónia e oposição a Governo rejeitam nova designação do país

| Mundo

O Presidente macedónio, Gjorge Ivanov, e o líder do principal partido da oposição, o conservador VMRO-DPMNE, rejeitaram hoje o acordo alcançado entre a ex-república jugoslava e a Grécia para denominar o país República da Macedónia do Norte.

Gjorge Ivanov acusou o primeiro-ministro macedónio, Zoran Zaev, de negociar de maneira irresponsável com o seu homólogo grego, Alexis Tsipras, e reiterou a sua recusa a uma revisão da Carta Magna.

"É um tema extremamente importante para os cidadãos da república da Macedónia e não é possível que se resolva por telefone um acordo pessoal entre os dois primeiros-ministros", disse o Presidente da Macedónia.

Ivanov afirmou que o acordo precisa de um amplo consenso nacional, para que "não viole a dignidade dos cidadãos".

Também o principal líder da oposição ao Governo macedónio, Hristijan Mickoski, acusou o primeiro-ministro de "traição" ao "aceitar todas as exigências gregas" e reclamou a convocatória imediata de eleições antecipadas.

Mickoski exigiu que, em caso de referendo sobre o acordo, seja vinculativo e não de caráter consultivo e prometeu que votará contra.

Zoran Zaev e Alexis Tsipras acordaram hoje a designação de República da Macedónia do Norte, pondo fim a um diferendo de 27 anos e que levou a Grécia a vetar o ingresso da Macedónia na NATO e na União Europeia.

Tópicos:

Macedónia, Zoran Zaev,

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Marco Aurélio de Mello considera que a prisão de Lula da Silva, após condenação em segunda instância, viola a Constituição brasileira.

      Sintra podia ser uma "mini Davos". A sugestão foi feita informalmente por um dos académicos que participou na reunião do BCE concluída em 20 de junho.

        Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.