Presidente do Sri Lanka dissolve Parlamento e convoca eleições

| Mundo

O Presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, dissolveu hoje o Parlamento e convocou novas eleições no país, reforçando a profunda crise política que se arrasta desde 26 de outubro.

Um decreto oficial assinado por Sirisena anunciou a dissolução do Parlamento a partir de hoje. A eleição ficou agendada para 05 de janeiro e o novo Parlamento deve tomar posse a 17 do mesmo mês.

A 26 de outubro, Sirisena demitiu o primeiro-ministro, Ranil Wickremesinghe, que tem insistido que esta decisão é inconstitucional.

Maithripala Sirisena explicou que a decisão de destituir o primeiro-ministro foi desencadeada pela "conduta imprópria" de Ranil Wickremasinghe e por "conflitos políticos" entre ambos.

"A conduta política do honorável Ranil Wickremesinghe era imprópria da política civilizada", disse Maithripala Sirisena, durante um longo discurso transmitido pela televisão.

A destituição inesperada de Ranil Wickremasinghe mergulhou o Sri Lanka numa crise institucional e originou episódios de violência.

A crise suscitou várias reações internacionais, como foi o caso da Índia, Estados Unidos, Reino Unido ou de vários países da União Europeia, que afirmaram estar a acompanhar atentamente o desenvolvimento dos acontecimentos.

Tópicos:

Sri Lanka,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.