Última Hora
Presidente dos EUA dá passo atrás. Joe Biden desiste da candidatura presidencial

Presidente venezuelano no Brasil para participar em cimeira sul-americana

por Lusa
Leonardo Fernandez Viloria - Reuters

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, iniciou, na noite de domingo, uma visita oficial ao Brasil, a convite do homólogo Lula da Silva, para participar numa cimeira de países sul-americanos, que começa na terça-feira em Brasília.

A visita, segundo a imprensa venezuelana, ocorre no âmbito "do restabelecimento das relações bilaterais" entre os países, suspensas desde 2019 por decisão do ex-Presidente Jair Bolsonaro (2019-2022).

"Agradeço as calorosas boas-vindas com que nos receberam em Brasília, capital da República Federativa do Brasil. Estaremos desenvolvendo, nas próximas horas, uma agenda diplomática que fortalecerá a necessária união dos povos do nosso continente", escreveu Nicolás Maduro no Twitter, após chegar ao país vizinho

A televisão estatal venezuelana transmitiu imagens da chegada a Brasília de Nicolás Maduro e da primeira-dama, Cília Flores, que foram recebidos pela diplomata e secretária para a América Latina e Caraíbas do Ministério das Relações Exteriores brasileiro, Gisela Padovan, e pelo embaixador da Venezuela no Brasil, Manuel Vicente Vadell.

A visita anterior de Nicolás Maduro ao Brasil aconteceu em 2015, por ocasião da tomada de posse da ex-Presidente Dilma Rousseff, no seu segundo mandato.

Em 29 de março, representantes do Governo da Venezuela e do Brasil participarem numa reunião virtual, durante a qual abordaram temas de interesse comum, no âmbito da retoma das relações bilaterais promovida por Lula da Silva.

Em 18 de maio, a Venezuela e o Brasil instalaram, em Caracas, várias grupos de trabalho para passar revista aos acordos de cooperação em vigor e atualizar o mapa de cooperação bilateral entre os países.

Nas reuniões de trabalho, segundo o vice-ministro venezuelano para a América Latina, Rander Peña, participaram "distintas instituições venezuelanas e brasileiras" e sobre a mesa esteve "a atualização dos acordos em vigor com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC)".

"Temos o mandato dos presidentes Nicolás Maduro e Lula da Silva para atualizar o mapa de cooperação binacional em todas as áreas e ajustá-lo à nova etapa que se está a iniciar entre os nossos povos", escreveu na altura Rander Peña no Twitter.

Segundo o vice-ministro venezuelano, para Caracas "é muito importante poder estabelecer novamente o intercâmbio de espaços de diálogo fluído com a Agência Brasileira de Cooperação".

Segundo a imprensa venezuelana, as delegações de ambos países abordaram temas de interesse comum no âmbito financeiro, cultural, de saúde, energético, económico e comercial.

Com o regresso de Lula da Silva ao poder, a Venezuela e o Brasil retomaram em janeiro as relações bilaterais, suspensas desde 2019.

Tópicos
PUB