Retomadas buscas de 10 pessoas desaparecidas no naufrágio em São Tomé e Príncipe

| Mundo

As buscas para encontrar os dez desaparecidos na sequência do naufrágio do barco Amfitriti, ocorrido na quinta-feira em São Tomé e Príncipe, foram hoje retomadas, disse à Lusa fonte do governo regional.

"As buscas reiniciaram-se logo muito cedo, nas primeiras horas de hoje, mas, no entanto, o navio da marinha portuguesa NRP Zaire permaneceu no local desde ontem", disse Teobaldo Cabral, assessor de comunicação do gabinete do presidente do governo regional do Príncipe.

Segundo a mesma fonte, as sete vítimas mortais do naufrágio foram hoje a enterrar no cemitério da cidade de Santo António, na Região Autónoma do Príncipe.

O governo da região decretou três dias de luto, suspendeu todas as atividades, culturais, desportivas e recreativas que estavam previstas no quadro da celebração do 24.º aniversário da autonomia regional, que se assinala a 29 deste mês.

O navio "Amfitriti", que fazia a ligação entre as ilhas de São Tomé e do Príncipe, uma viagem que dura entre seis e oito horas, zarpou do porto de São Tomé na noite de quarta-feira com destino à cidade de Santo António e naufragou já perto da ilha do Príncipe, na madrugada de quinta-feira.

A bordo viajavam 64 passageiros e oito tripulantes e o navio transportava 212 toneladas de carga.

Segundo as autoridades locais, o acidente causou sete mortos -- quatro crianças e três adultos -- e 10 desaparecidos. Cinquenta e cinco pessoas foram resgatadas com vida, três das quais foram transportadas para a ilha de São Tomé por apresentarem ferimentos graves.

O presidente do governo regional do Príncipe, José Cassandra, afirmou haver registos de três passageiros estrangeiros -- duas portuguesas e um francês -, mas essa informação ainda não foi confirmada.

O primeiro-ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus, anunciou a abertura imediata de um inquérito para "se apurarem as causas deste trágico acidente e assacar as eventuais responsabilidades".

O navio da Marinha portuguesa "Zaire", que se encontra em missão no país, com uma guarnição constituída por militares portugueses e são-tomenses, navegou de imediato para o local do naufrágio.

Tópicos:

Autónoma, Príncipe,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.