Autarca diz que 80 a 90% do concelho de Mação ardeu

| País

O presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela, estimou hoje que "80 a 90% do concelho" tenha ardido devido ao fogo ainda ativo e dos incêndios no final de julho.

"Acabei de dar uma volta por grande parte do perímetro do fogo, é desolador aquilo que se vê. O concelho está completamente destruído. É uma imensidão de problemas que aqui temos. Temos 80, 90% do concelho ardido, é esta a realidade, infelizmente", disse à Lusa.

Apesar do cenário "dramático", o autarca afirmou esperar uma evolução positiva das chamas durante a madrugada.

"Há aqui um conjunto de situações que ainda estão por resolver. Monte Penedo, Rosmaninhal, Vale de Abelha, Ortiga, Pereiro, ainda carecem de muita atenção. Vamos ver se durante a noite conseguem ficar ultrapassadas", afirmou.

Várias aldeias tiveram de ser parcialmente evacuadas, explicou. Mais de duas dezenas de "idosos, crianças ou [pessoas] com patologias em que não se aconselhava que estivessem expostas ao fogo" tiveram de deixar as suas casas.

As chamas chegaram mesmo a uma urbanização em Mação, onde queimaram "tudo à volta das habitações", incluindo espaços verdes e zonas comuns. A zona encontra-se atualmente segura, indicou Vasco Estrela.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o fogo de Mação, no distrito de Santarém, mobilizava, pelas 03:15, 831 operacionais e 249 meios terrestres.

As estradas cortadas ao trânsito são a A23, entre o Nó de Mouriscas e Nó de Gardete, a EN 244-3, entre Louriceira e Serra, a EM 1284 entre Chão Codes e Vila de Rei, a EM 548, entre Chão de Codes e Aboboreira, e os Caminhos Municipais (CM) 1284, 75, e 1285, de acordo com a página da Proteção Civil.

Tópicos:

Caminhos, Chão Codes, Câa Mação, Nó Mouriscas Nó Gardete EN Louriceira, Proteção, Santarém,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.