Berardo deu seis milhões à Fundação para pagar contas da família

| País
Berardo deu seis milhões à Fundação para pagar contas da família

A ver: Berardo deu seis milhões à Fundação para pagar contas da família

Foto: Jose Manuel Ribeiro, Reuters

A Fundação José Berardo está agora em risco de falência com dívidas de quase mil milhões de euros. O alerta foi dado agora pelo auditor das contas.

No relatório e contas de 2017, o auditor deixa claro que a Fundação José Berardo está por um fio: "A entidade tem acumulado prejuízos significativos que conduziram a fundos patrimoniais negativos. (...) Adicionalmente, encontra-se numa situação de incumprimento perante as instituições financeiras que ascendem a 832 milhões de euros (...) a continuidade das operações está dependente do apoio financeiro do fundador."

No Parlamento, Joe Berardo disse desconhecer o valor das dívidas aos bancos. Mas para esta Fundação, Joe Berardo tem feito questão de dar dinheiro: "O conselho de administração pretende registar e agradecer vários adiantamentos efetuados pelo fundador, que, a 31 de Dezembro de 2017, atingiam o montante de 5 milhões e 900 mil euros, e sobre os quais o fundador entendeu e entende que não sejam registados nem pagos quaisquer juros."

Todos os órgãos sociais da Fundação José Berardo são membros da família. Além disso, está nos estatutos que os bens doados da Função terão de "prover à habitação, sustento, educação, saúde e demais despesas" do próprio empresário e da família.

Esta Fundação José Berardo tem um passivo de mil milhões de euros. Está registada como uma Instituição Particular de Solidariedade Social na Região Autónoma da Madeira. E, em 2017, deu um milhão para fins sociais.

À RTP, a Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais desmente que a Fundação alguma vez tenha sido inspeccionada pela Segurança Social, ao contrário do que o empresário declarou na audição parlamentar.

O Instituto de Segurança Social da Madeira não realizou, até à presente data, qualquer ação inspetiva ou de fiscalização à Fundação José Berardo, porque a mesma não desenvolve efetivamente atividades que se enquadrem no âmbito das competências de fiscalização legalmente atribuídas.

Fonte oficial da Secretaria Regional diz que as únicas atividades que estão na alçada do Instituto da Segurança Social são as que dizem respeito à terceira idade. E diz que estes fins nunca foram desenvolvidos pela associação.

E foi esta a Fundação que pediu dinheiro emprestado para comprar acções do BCP.

A Fundação José Berardo é uma IPSS com sede no Funchal. O seu único ativo conhecido é o jardim Monte Palace.

E não tem nada a ver com a Fundação de Arte Moderna e Contemporânea, com sede no Centro Cultural de Belém, onde estão expostas as obras de arte da Coleção Berardo.

E esta fundação é detida pela Associação Coleção Berardo, que tem títulos penhorados pela Caixa Geral de Depósitos, Novo Banco e BCP - pela dívida conjunta de mil milhões de euros.

A informação mais vista

+ Em Foco

O maior campo de refugiados na Europa fica na ilha grega de Lesbos. O campo de Moria alberga quase oito mil pessoas, três vezes mais do que a capacidade instalada. Reportagem RTP.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.