Caso de Tancos. Recuperação de armas foi mesmo uma encenação

por RTP

Na Comissão Parlamentar de Inquérito ao furto de armamento, Manuel Estalagem denunciou a existência de duas facções dentro da Judiciária Militar.

O antigo Director de Investigação Criminal da Judiciária Militar admitiu que a recuperação das armas de Tancos foi uma encenação.

É uma leitura da PJ Militar que coincide com a tese da PJ civil. O responsável da PJM pela investigação a Tancos diz que descoberta do
armamento furtado foi encenada e aponta para o memorando do
ex-porta-voz da instituição.