Centenas de pessoas em manifestação, em Lisboa, a exigir habitação para todos

| País

Centenas de pessoas estão concentradas no Largo do Intendente, em Lisboa, reivindicando habitação acessível a todos e contra a especulação imobiliária.

A concetração de hoje "pretende acabar a situação de os jovens não conseguem sair de casa dos seus pais", que não conseguem arranjar um quarto para alugar, disse à Lusa Rita Silva, da Associação Habita, um dos 49 grupos que convocaram a manifestação.

Criada em 2012, a Associação Habita tem trabalhado com famílias que estão a ser despejadas das suas casas, mas também com quem não consegue encontrar a primeiro habitação, explicou.

"A habitação não pode ser um privilégio, a habitação é um direito" e "A casa a quem a habita" são dois dos `slogans` que se leem nos inúmeros cartazes dos manifestantes que exigem do Governo novas regras que regulem as rendas e que acabem com a especulação imibiliária.

Segundo Rita Silva, atualmente o problema da habitação não se limita ao centro da cidade e já chegou à periferia da capital, onde vivem famílias que estão a ser "despejadas de forma cruel e bárbara".

A manifestação partiu cerca das 16:00 do Largo do Intendente em direção à Ribeira das Naus.

Tópicos:

Ribeiura Naus, Rita,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

    O desaparecimento do jornalista saudita fragiliza a relação dos EUA com uma ditadura que lhe tem sido útil a combater o Irão e a manter os preços do petróleo.

      Na Venezuela, os sequestros estão a aumentar. Em Caracas, só este ano foram raptadas 107 pessoas.

        Faltam seis meses para a saída do Reino Unido da União Europeia. Dia 29 de março de 2019 é a data para o divórcio. A RTP agrega aqui uma série de reportagens sobre o que o Brexit pode significar.