Começa hoje a greve dos funcionários judiciais

por RTP

Hoje é o primeiro de cinco dias alternados de greve, sem serviços mínimos garantidos, o que poderá obrigar alguns tribunais a parar.

Os funcionários judiciais exigem um suplemento de 10 por cento no ordenado.

Próxima quinta-feira haverá novamente greve, e nos dias 2, 4 e 12 de julho.

Ainda hoje, os funcionários judiciais irão concentrar-se, a partir das nove horas da manhã, no Campus da Justiça, em Lisboa.
O Presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais esteve no Bom Dia Portugal e explicou os objetivos desta greve.

Fernando Jorge afirma que os atrasos na justiça são uma situação recorrente e que a greve não pode servir de justificação para os mesmos.