Dois reclusos da prisão de Castelo Branco internados com tuberculose

| País

Dois reclusos do Estabelecimento Prisional de Castelo Branco, colocados em regime aberto, estão internados depois de lhes ter sido diagnosticada tuberculose, confirmou hoje à agência Lusa a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

"Informa-se que exames feitos, em Hospital do Serviço Nacional de Saúde, a dois reclusos colocados em Regime Aberto no Estabelecimento Prisional de Castelo Branco, deram positivo para a tuberculose", explica, por escrito, fonte da DGRSP.

A mesma fonte "desmente em absoluto" que haja qualquer surto de tuberculose no Estabelecimento Prisional de Castelo Branco e adianta que os dois reclusos estão internados no Hospital Prisional de São João de Deus, em Caxias, e que o seu estado de saúde "está a evoluir favoravelmente".

A DGRSP sublinha ainda que, de acordo com o protocolado, e em articulação com o delegado de saúde local e com o Centro de Diagnóstico Pneumológico de Castelo Branco, já foram efetuadas testes a todos os reclusos do regime aberto deste estabelecimento prisional.

"Já se efetuaram Testes de `Mantoux` a todos os reclusos do regime aberto do Estabelecimento Prisional de Castelo Branco e que se encontram a decorrer os exames aos trabalhadores do estabelecimento prisional, sem que, até ao presente momento, nos tenha sido notificado qualquer situação anómala", conclui.

Tópicos:

Deus, Testes,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Estado de Kerala, na Índia, está a enfrentar as piores cheias do último século. As chuvas torrenciais fizeram 350 mortos e deixaram cerca de 350 mil pessoas desalojadas.

    Os depósitos foram descobertos nas regiões polares. Se houver gelo suficiente na superfície, a água poderá ser utilizada em futuras missões ao satélite natural.

    Ocupou durante 60 anos vários cargos nas Nações Unidas e viria a deixar a sua marca na história da organização. Kofi Annan morreu em Berna aos 80 anos.

    Uma semana após a extinção do incêndio de Monchique, a televisão pública esteve no barlavento algarvio com uma emissão especial sobre o cíclico flagelo dos incêndios e as alterações climáticas.