Embarcação que naufragou ao largo de Espinho "foi virada por onda"

| País

Uma forte onda esteve na origem do naufrágio de uma embarcação que aconteceu hoje, ao largo de Espinho, afirmou o presidente da Associação Pro-Maior Segurança dos Homens do Mar, José Festas.

José Festas partilhou essa informação depois de ter falado com o único sobrevivente, até agora, do acidente, o mestre da embarcação, Rafael Silva, de 54 anos, que está a receber assistência no hospital da Santa Maria da Feira.

"Disse-me que estavam todos a trabalhar, quando foram surpreendidos por uma `volta de mar`, uma vaga forte, que virou embarcação. Depois disso já não tem mais consciência do que se passou", partilhou José Festas, depois da conversa com o mestre, que está bem e ainda hoje deve regressar a casa.

Segundo o presidente da Associação Pro-Maior Segurança dos Homens do Mar, a embarcação estava equipada com todos os meios de segurança, nomeadamente balsa salva vidas, mas não terá havido tempo para os acionar.

José Festas lembrou que o equipamento que emite o pedido de socorro na embarcação funciona manualmente ou, então, em modo automático, após o contacto com água, tendo, neste caso, sido acionado por esse segundo modo.

"Fui avisado por volta as oito horas, pelo capitão de porto de Leixões, que rapidamente colocou em marcha os meios de salvamento, nomeadamente um helicóptero, o que foi decisivo para termos um sobrevivente", descreveu o dirigente.

Esse sobrevivente foi resgatado do mar pelo helicóptero acionado pela Marinha, enquanto o corpo da única vítima mortal confirmada até ao momento, um pescador natural da Póvoa de Varzim, de 52 anos, foi localizado por uma outra embarcação de pesca, que estava perto da zona do acidente.

José Festas indicou que continuam três pescadores desaparecidos na sequência do acidente, um natural de Vila do Conde, de 64 anos, e dois indonésios que trabalhavam na embarcação, de 26 e 33 anos.

A embarcação "Mestre Silva", com cerca de 12 metros, estava registada na Póvoa de Varzim, mas operava normalmente a partir do porto de Matosinhos, e naufragou esta manhã cerca de dez milhas (cerca de 19 quilómetros) ao largo de Esmoriz, em Espinho, distrito de Aveiro, com cinco tripulantes a bordo.

Durante o dia, as buscas pelos pescadores desaparecidos foram realizadas por embarcações da autoridade marítima, por um avião e um helicóptero da Força Aérea.

Tópicos:

Esmoriz, Festas, Festas Póvoa Varzim,

A informação mais vista

+ Em Foco

Francisco Veloso, reitor da Imperial College Business School, traça os cenários possíveis após a rejeição do acordo.

Na única entrevista concedida a uma televisão, Regina Mateus falou com a jornalista Sandra Claudino.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.