Final da Taça de Portugal. "Naturalmente estarei lá com muito gosto", diz o PM

| País

Imagem de arquivo
|

O primeiro-ministro espera que a final da Taça de Portugal se realize "no local próprio, no dia próprio, à hora própria". "Naturalmente", acrescentou António Costa, "estarei lá com muito gosto".

Questionado sobre os acontecimentos dos últimos dias, que envolvem o Sporting, um dos finalistas da Taça de Portugal, que joga com o Desportivo das Aves, o primeiro-ministro afirmou que "espera que tudo possa decorrer com toda a normallidade".


António Costa disse que as "autoridades policiais e judiciais estão a fazer o seu trabalho, estão a tratar do que têm de tratar" para que a final aconteça, como esperado, este domingo.

O primeiro-ministro adiantou ainda que o Governo tem "mantido um contacto permanente com a Federação Portuguesa de Futebol. O meu desejo é que haja condições para no Jamor se realizar com total normalidade a final da Taça".

António Costa acrescentou no entanto que, caso necessário, "há uma panóplia de outras medidas para realizar. Desde a mudança de local à realização sem acesso do público. Agora eu acho que aquilo que devemos todos trabalhar... os desportistas são jogadores, merecem que a final se realize. Os adeptos do Desportivo das Aves e do Sporting merecem que tudo se realize com total normalidade. E as pessoas que gostam de futebol desejam que isso aconteça".

Para o primeiro-ministro seria "um enorme tristeza que a final da Taça de Portugal não tivesse lugar no local próprio, no dia próprio, à hora própria. Naturalmente estarei lá com muito gosto".

Tópicos:

Taça de Portugal, António Costa,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.