Fogo de Pedrógão avança para Coimbra e Castelo Branco

| País

O fogo mantém-se ativo em Pedrógao Grande
|

O incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, está a alastrar para os distritos vizinhos de Castelo Branco e Coimbra, mantendo-se um balanço provisório de 62 mortos.

Segundo o balanço mais recente divulgado no domingo à noite, pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, 62 pessoas morreram e 62 ficaram feridas, duas delas em estado grave, na sequência do incêndio que afetou Pedrógão Grande e outros dois concelhos do distrito de Leiria.

Há ainda dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

Pelas 6h00, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) dava conta na sua página na Internet de 20 incêndios ativos, que mobilizavam 2.341 operacionais, apoiados por 721 viaturas e dois meios aéreos.

O incêndio em Pedrógão Grande continua, esta segunda feira de manhã, a ser o que mais meios mobilizava, com 971 operacionais, 304 viaturas e um meio aéreo.

Posto de comando muda de local

No distrito de Leiria, além de Pedrógão Grande, foram também afetados os concelhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

Já esta manhã, o comandante das operações de socorro, Elísio Oliveira, disse aos jornalistas que dez pessoas, três das quais acamadas, foram retiradas de casa pelos bombeiros na aldeia de Aguda, Figueiró dos Vinhos, devido ao incêndio que lavra naquela zona.

Este incêndio, que teve início no sábado em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou também para os distritos vizinhos de Castelo Branco e Coimbra.

As chamas chegaram ao distrito de Castelo Branco através do concelho da Sertã e ao de Coimbra pelo município de Pampilhosa da Serra.

Dado o impacto deste incêndio, o Ministério da Educação decidiu suspender as aulas e os exames nos concelhos de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos (distrito de Leiria), Sertã (Castelo Branco) e Pampilhosa da Serra (Coimbra).

Durante a noite, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) decidiu mudar o posto de comando operacional que estava instalado em Pedrógão Grande para o concelho de Ansião, também no distrito de Leira, alegando a necessidade de ter uma "melhor cobertura de rede".

A estrutura ficou localizada no mercado municipal da freguesia de Avelar, cerca de 20 quilómetros a oeste da localização anterior.

Também nas últimas horas, as autoridades reabriram todas as estradas do distrito de Leiria que estavam encerradas devido aos incêndios, mas manteve os cortes de vias nos distritos de Coimbra e Castelo Branco.

A informação mais vista

+ Em Foco

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.

Constança Urbano de Sousa garante que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.