Frente Comum contesta decisão de adiar aumentos salariais para próximo Governo

| País
Frente Comum contesta decisão de adiar aumentos salariais para próximo Governo

A ver: Frente Comum contesta decisão de adiar aumentos salariais para próximo Governo

A Frente Comum recusa a proposta do Governo de remeter para a próxima legislatura os aumentos salariais para todos os funcionários públicos.

Por isso, a Frente Comum decidiu marcar um protesto de forma simbólica junto ao ministério das Finanças.

A Frente Comum alega que é demasiado tempo, já que o congelamento salarial começou em 2009.

A estrutura sindical da CGTP exige aumentos de 60 euros até aos 1.500 euros de ordenado e acima deste nível, um aumento de 4 por cento, e coloca em cima da mesa todas as formas de luta, incluindo a greve.

A informação mais vista

+ Em Foco

Milícias separatistas apoiadas e armadas pelos Emirados Árabes Unidos tomaram a capital do sul, reforçando a sua posição face aos antigos aliados sauditas.

    Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão, a floresta continua por ordenar e o Governo conta com pelo menos uma década para introduzir as mudanças necessárias.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.