Greve ao trabalho extraordinário mantém-se na Soflusa

por Lusa
A greve ao trabalho extraordinário mantém na Soflusa RTP

A greve dos trabalhadores da Soflusa vai continuar.

A administração da empresa de transporte fluvial Transtejo/Soflusa propôs aos sindicatos um aumento de 26 euros para todos os trabalhadores mas o sindicato que representa os mestres mantém a greve ao trabalho extraordinário.

Numa resposta escrita enviada à agência Lusa, fonte da administração da Transtejo/Soflusa referiu que a empresa apresentou uma proposta de valorização salarial para todos os trabalhadores (26 euros), a pagar já a partir de agosto e a integração do prémio de chefia dos mestres (49 euros) na remuneração base.

A proposta não foi aceite e a greve mantém-se. Paralisação que está em curso desde 6 de julho, na empresa responsável pela ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa.

Os sindicatos e administração da Transtejo/Soflusa voltam a reunir-se no próximo dia 22.