Há mais mulheres a morrer de violência doméstica

| País
Há mais mulheres a morrer de violência doméstica

O número de mulheres mortas em ambiente de violência doméstica tem já este ano de 2018 números assustadores.

No primeiro semestre foram assassinadas 16 mulheres, quase tantas como no ano de 2017.

O Jornal I revela esta terça-feira dados dos primeiros seis meses deste ano, como revela a jornalista Beatriz Lopes.

Desde 2004, 491 mulheres foram assassinadas em contexto de intimidade.

Os meses de julho, agosto e setembro são os que registam maior número de casos violentos.

“É uma realidade preocupante”, admite a coordenadora do Observatório de Mulheres Assassinadas da associação União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) que se dedica a estudar o fenómeno há 14 anos.

A informação mais vista

+ Em Foco

Meio século depois, o Parlamento soviético dos finais da Guerra Fria repudiou o Pacto. Decorridos mais 30 anos, Putin quer reabilitá-lo.

    A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.