Hells Angels. Ministério Público acusa 89 arguidos

por RTP
Imagem de arquivo Reuters

O Ministério Público deduziu acusação contra 89 arguidos da "organização Hells Angels Motorcycle Club" pela prática de crimes de associação criminosa, homicídio qualificado, na forma tentada, ofensa à integridade física qualificada, extorsão qualificada, dano qualificado com violência, roubo, tráfico de estupefacientes, detenção de armas e munições proibidas, bem como consumo de estupefacientes.

Em comunicado enviado às redações, o Ministério Público informa que "no âmbito de inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DCIAP), com investigação realizada pela Polícia Judiciária", foi deduzida acusação "contra oitenta e nove arguidos pela prática de crimes de associação criminosa, homicídio qualificado, na forma tentada, ofensa à integridade física qualificada, extorsão qualificada, dano qualificado com violência, roubo, tráfico de estupefacientes, detenção de armas e munições proibidas, bem como consumo de estupefacientes. De acordo com a acusação, os arguidos pertencem à organização “Hells Angels Motorcycle Club”.

Dos 89 arguidos acusados, lê-se no comunicado,"37 encontram-se em prisão preventiva, 5 estão sujeitos à medida de coação e obrigação de permanência na habitação com vigilância eletrónica e dois encontram-se detidos na Alemanha, a aguardar extradição para Portugal".

Todos os outros estão "obrigados a apresentações periódicas, proibição e imposição de condutas, para além da medida de coação de termo de identidade e residência".

Adianta o comunicado que "no dia 24 de Março de 2018, os arguidos dirigiram-se a um estabelecimento de restauração em Loures, munidos de facas, machados, bastões e outros objetos perfurantes" onde tentaram "matar quatro ofendidos e feriram gravemente seis outros".

Os arguidos, lê-se, "destruíram o estabelecimento, tendo causado estragos no valor de, pelo menos, catorze mil quatrocentos e cinquenta Euros".

Ainda segundo a acusação, "dois outros ofendidos viram-se desapossados, pela força e com receio de que algo de mal lhes pudesse vir a acontecer, do seu motociclo, do respetivo capacete e viseira".

Já no dia 11 de junho de 2018, "os arguidos agrediram um dos ofendidos com um “boxer” e pontapés na cara, na cabeça, no tronco, nos braços e nas pernas. De seguida, roubaram-lhe bens pessoais".

Durante as buscas domiciliárias e não domiciliáras foram apreendidas armas, dinheiro e estupefacientes.

Tópicos