Lisboa tem 1.400 toxicodependentes identificados, mas pode haver mais, revela estudo

| País
Lisboa tem 1.400 toxicodependentes identificados, mas pode haver mais, revela estudo

Foto: Associação Crescer na Maior

Um diagnóstico pedido pela Câmara Municipal de Lisboa identificou 1.400 consumidores de droga na capital "em maior risco", mas alerta para a existência de mais toxicodependentes que não tenham contacto com as equipas que elaboraram o estudo.

A Câmara Municipal de Lisboa apresenta na quinta-feira as conclusões dos "diagnósticos sobre consumos de substâncias psicoativas na cidade de Lisboa e respostas a implementar", feitos pela Associação Crescer, Associação Ares do Pinhal, o Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) e os Médicos do Mundo.


De acordo com o diagnóstico levado a cabo, esta população é "envelhecida, a larga maioria com idade superior a 40 anos, e que apresenta do ponto de vista social um perfil de pobreza e exclusão social", sendo que são pessoas "em situação de habitação precária (sem-abrigo, em instituição de acolhimento, casa abandonada ou sem condições)".

O jornalista da Antena 1, João Ramalhinho deixa-nos as principais conclusões do estudo. 

c/Lusa

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.