Mais cocaína detetada no Porto, mais ecstasy em Lisboa

| País
Mais cocaína detetada no Porto, mais ecstasy em Lisboa

Foto: Reuters

São resultados observados em análises efetuadas aos esgotos.

São os dados essenciais do estudo realizado a partir de amostras das águas residuais. O estudo foi elaborado pelo Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT), tendo avaliado as amostras de águas residuais em 60 cidades europeias de 19 países, de forma a avaliar os consumos de droga dos seus habitantes.

Lisboa, Porto e Almada foram as cidades portuguesas analisadas, para o que contribuíram profissionais da Faculdade de Farmácia de Lisboa e o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses.

As descargas nas águas residuais indicam que a cocaína terá um uso mais elevado em cidades do oeste e sul da Europa, em particular em cidades belgas, holandesas, espanholas e do Reino Unido.

A jornalista Rita Soares conversou com o professor da faculdade de Farmácia, Àlvaro Lopes, que começa por dar conta das principais conclusões.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.