Meios aéreos a meio gás para combater incêndios

| País
Meios aéreos a meio gás para combater incêndios

Foto: Epa-Nuno André Ferreira

O combate a fogos não vai poder contar com 18 aeronaves de um total de 38 que deviam começar a operar esta quarta-feira, mas faltam os vistos do Tribunal de Contas.

Só em junho estes meios aéreos deverão começar gradualmente a estar disponíveis.

O atraso nos concursos para operar os três helicópteros ligeiros do Estado e para alugar 35 aeronaves atrasou-se e nenhum dos procedimentos lançados este ano possui os respetivos vistos do Tribunal de Contas, essenciais para as aeronaves começarem a voar.

Segundo o Ministério da Defesa, a situação deve começar a ser normalizada gradualmente a partir do próximo mês.

Algumas das empresas preteridas nos concursos recorreram das adjudicações para os tribunais administrativos, um recurso que paralisa de forma automática o andamento do processo.
Postos de vigia a postos para evitar incêndios

A Rede Nacional de Postos de Vigia está pronta a atuar contra os incêndios. Nesta altura estão operacionais 288 vigilantes, mas este número triplicará em julho.

Detetar incêndios na fase inicial é o objetivo.

Horácio Antunes - Antena 1

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.