Incêndio na Sapec em Setúbal dado como extinto

| País

Uma extensa nuvem de fumo é visível a vários quilómetros de distância
|

O incêndio que deflagrou ao final da manhã desta terça-feira na fábrica da Sapec na Mitrena, em Setúbal, já foi dado como extinto pelos bombeiros. Uma pessoa sofreu queimaduras em 30 por cento do corpo.

O incêndio deflagrou num depósito de solventes na Sapec Química, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal.

O ferido foi assistido inicialmente no local por uma equipa de emergência médica, mas depois foi transportado para o Hospital de São Bernardo, em Setúbal, com queimaduras em 30 por cento do corpo.

No entanto, fonte hospitalar indicou à agência Lusa que se trata de um ferido ligeiro e que iria ser levado para o Hospital de São José, em Lisboa, para ser avaliada a possibilidade de uma cirurgia plástica. Também a Sapec, em comunicado, indica que o colaborador em causa “apresenta ferimentos ligeiros e está totalmente fora de perigo”.

Uma extensa nuvem de fumo era visível a vários quilómetros de distância e começaram a surgir nas redes sociais vídeos deste incêndio, entretanto dado como dominado.



Ao início da tarde encontravam-se ainda no local 73 operacionais dos bombeiros, da Cruz Vermelha e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), apoiados por 28 veículos.

Fonte dos bombeiros indicou à Lusa que, "até ao momento, não existe indicação de que haja qualquer perigo para a população", na sequência da nuvem de fumo provocada pelo incêndio desta terça-feira.

No dia passado dia 14 de fevereiro uma outra explosão naquela unidade da Mitrena originou a libertação de dióxido de enxofre. O incêndio destruiu os armazéns de enxofre da Sapec Agro e fez mais de uma dezena de feridos ligeiros, a maioria por inalação de fumos.

A nuvem de fumo obrigou então a medidas de precaução por parte da população residente nas localidades do Faralhão e Praias-do-Sado e a Câmara Municipal chegou a determinar o encerramento, por um dia, de várias escolas do concelho de Setúbal.

Em comunicado enviado às redações, a Sapec garante que o incidente desta terça-feira “em nada se relaciona com o que ocorreu em 14 de fevereiro” e que não há "qualquer perigo para o ambiente". O fogo desta terça-feira ocorreu na fábrica de solventes, tratando-se do “primeiro incidente” registado nesta unidade, garante a empresa.

Tópicos:

Explosão, Fábrica, Incêndio, Mitrena, Sapec, Setúbal,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Por que razão não voltou o Homem ao satélite natural da Terra desde a década de 70 do século XX? Uma das explicações pode estar na poeira que cobre a superfície da Lua.