Incêndio na Sapec em Setúbal dado como extinto

| País

Uma extensa nuvem de fumo é visível a vários quilómetros de distância
|

O incêndio que deflagrou ao final da manhã desta terça-feira na fábrica da Sapec na Mitrena, em Setúbal, já foi dado como extinto pelos bombeiros. Uma pessoa sofreu queimaduras em 30 por cento do corpo.

O incêndio deflagrou num depósito de solventes na Sapec Química, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal.

O ferido foi assistido inicialmente no local por uma equipa de emergência médica, mas depois foi transportado para o Hospital de São Bernardo, em Setúbal, com queimaduras em 30 por cento do corpo.

No entanto, fonte hospitalar indicou à agência Lusa que se trata de um ferido ligeiro e que iria ser levado para o Hospital de São José, em Lisboa, para ser avaliada a possibilidade de uma cirurgia plástica. Também a Sapec, em comunicado, indica que o colaborador em causa “apresenta ferimentos ligeiros e está totalmente fora de perigo”.

Uma extensa nuvem de fumo era visível a vários quilómetros de distância e começaram a surgir nas redes sociais vídeos deste incêndio, entretanto dado como dominado.



Ao início da tarde encontravam-se ainda no local 73 operacionais dos bombeiros, da Cruz Vermelha e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), apoiados por 28 veículos.

Fonte dos bombeiros indicou à Lusa que, "até ao momento, não existe indicação de que haja qualquer perigo para a população", na sequência da nuvem de fumo provocada pelo incêndio desta terça-feira.

No dia passado dia 14 de fevereiro uma outra explosão naquela unidade da Mitrena originou a libertação de dióxido de enxofre. O incêndio destruiu os armazéns de enxofre da Sapec Agro e fez mais de uma dezena de feridos ligeiros, a maioria por inalação de fumos.

A nuvem de fumo obrigou então a medidas de precaução por parte da população residente nas localidades do Faralhão e Praias-do-Sado e a Câmara Municipal chegou a determinar o encerramento, por um dia, de várias escolas do concelho de Setúbal.

Em comunicado enviado às redações, a Sapec garante que o incidente desta terça-feira “em nada se relaciona com o que ocorreu em 14 de fevereiro” e que não há "qualquer perigo para o ambiente". O fogo desta terça-feira ocorreu na fábrica de solventes, tratando-se do “primeiro incidente” registado nesta unidade, garante a empresa.

Tópicos:

Explosão, Fábrica, Incêndio, Mitrena, Sapec, Setúbal,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 260 episódios, o projeto chegou às mais diversas áreas: saúde, engenharias, astronomia, tecnologia, química, história, filosofia, desporto ou geografia.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.