Número de casos de legionella sobe para 50

| País

Há agora meia centena de casos de infeção por legionella relacionados com o surto do Hospital São Francisco Xavier
|

A Direção-Geral da Saúde confirmou esta tarde que aumentou para meia centena o número de casos da doença do legionário relacionados com o surto do Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa. Morreram cinco pessoas.

A quinta vítima mortal é uma mulher de 76 anos que estava internada no Hospital São Francisco Xavier. Dez pessoas já tiveram alta clínica, 29 estão internadas em enfermaria e outras seis em unidades de cuidados intensivos.A bactéria da legionella foi agora também detetada no Centro de Saúde de Mangualde, o que já acontecera há um ano. Neste caso, a Administração Regional de Saúde veio excluir "risco iminente para a saúde pública".

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, a maior parte dos infetados é composta por mulheres e mais de três dezenas têm idade igual ou superior a 70 anos. Todos têm "história de doença crónica e/ou fatores de risco".

No Parlamento, onde esteve a ser ouvido sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2018, o ministro da Saúde fizera já esta segunda-feira um pedido de desculpas às vítimas do surto da doença do legionário.

Adalberto Campos Fernandes afirmou mesmo que "terá de haver reparação no âmbito da responsabilidade civil por quem possa não ter feito aquilo que devia ter sido feito".

No dia em que foi divulgado o quinto caso mortal deste surto, que teve início a 3 de novembro, o governante reconheceu que às vítimas é devido um pedido de desculpas "do hospital, das empresas responsáveis pela vigilância e da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo".

Já na próxima quarta-feira, apontou ainda o ministro, a Direção-Geral da Saúde e o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge vão publicar orientações atualizadas e "mais exigentes".Surto motiva audições no Parlamento
A comissão parlamentar de Saúde decidiu entretanto, por unanimidade, ouvir no dia 29 de novembro diferentes responsáveis públicos sobre a legionella - quer no que diz respeito ao surto no Hospital São Francisco Xavier, quer à escala nacional.O objetivo das audições parlamentares passa por "fazer um ponto da situação em termos nacionais".


Serão assim ouvidos na Assembleia da República o ministro da Saúde, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, a administradora do Hospital Francisco Xavier Rita Perez e um responsável do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

Em declarações citadas pela agência Lusa, o social-democrata José Matos Rosa, presidente da comissão parlamentar de Saúde, explicou ter convocado, após a discussão do Orçamento, uma reunião de coordenadores para discutir o tema da legionella. As audições ficaram decididas "com o acordo de todos os grupos parlamentares".

A escolha da data não foi alheia ao prazo para a publicação do relatório pedido por Adalberto Campos Fernandes.

"Aí, já estaremos habilitados. Só não fazemos mais cedo estas audições por falta do relatório e por causa do debate do Orçamento do Estado para 2018", sublinhou o deputado do PSD.

c/ Lusa

Tópicos:

Casos, DGS, Direção-Geral da Saúde, Doença, Hospital, Legionella, Legionário, São Francisco Xavier,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevista à Antena 1 do académico João Pedro Simões Dias, autor do livro "A ideia de Europa".

Debates, perfis, notícias da campanha. Toda a informação sobre as Eleições Europeias de 2019, que se realizam a 26 de maio.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.