Pedro Siza Vieira já apresentou três versões sobre a data em que renunciou à gerência de imobiliária

| País
Pedro Siza Vieira já apresentou três versões sobre a data em que renunciou à gerência de imobiliária

A ver: Pedro Siza Vieira já apresentou três versões sobre a data em que renunciou à gerência de imobiliária

Pedro Siza Vieira esteve ilegal no cargo até ser denunciado pelo Sexta às 9.
.
Quarta-feira, o ministro adjunto mandou corrigir a certidão do registo comercial com data retroativa a 15 de dezembro.
.
Mas as datas trairam-no.

Esta investigação só foi possível depois de termos consultado a declaração de rendimentos que o próprio ministro apresentou ao Tribunal Constitucional a 20 de dezembro.

O que levanta várias perguntas: se o ministro renunciou à gerência da imobiliária que abriu com a mulher 5 dias antes de ter preenchido a declaração do tribunal constitucional, por que razão terá dito ao tribunal que ainda era gerente?

E se estava tudo bem, por que razão foi corrigir a certidão do registo comercial logo após termos demonstrado que estava ilegal no governo?

Siza Vieira garante que não se demite e diz mesmo não temer a investigação do Ministério Publico que o pode retirar do cargo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

      Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.