Seca agrava-se no país e atinge mais a agricultura

| País
Seca agrava-se no país e atinge mais a agricultura

A situação é crítica mas não vai faltar água nas torneiras. A garantia é do Governo que assume a preocupação com as dificuldades causadas pela seca.

Quase 79% de Portugal continental encontrava-se em julho em situação de seca severa e extrema, segundo o boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, que caracterizou aquele mês como “quente e muito seco”.

O boletim disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet indica que no final do mês de julho 78,8% de Portugal continental estava em seca severa (69,6%) e extrema (9,2%).

Entrevistado pela Antena 1, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, adianta que o abastecimento público não está perigo mas para a agricultura a situação é mais problemática.

De acordo com o boletim do IPMA, no final do mês de julho manteve-se a situação de seca meteorológica em quase todo o território de Portugal continental, verificando-se um desagravamento na região interior Norte e um agravamento no interior do Alentejo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam cerca de 200 mil hectares.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.

      Os governos espanhol e catalão além de estarem de costas voltadas entrincheiraram-se em narrativas de auto-justificação absolutamente incompatíveis entre si.