Seca agrava-se no país e atinge mais a agricultura

| País
Seca agrava-se no país e atinge mais a agricultura

A situação é crítica mas não vai faltar água nas torneiras. A garantia é do Governo que assume a preocupação com as dificuldades causadas pela seca.

Quase 79% de Portugal continental encontrava-se em julho em situação de seca severa e extrema, segundo o boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, que caracterizou aquele mês como “quente e muito seco”.

O boletim disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet indica que no final do mês de julho 78,8% de Portugal continental estava em seca severa (69,6%) e extrema (9,2%).

Entrevistado pela Antena 1, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, adianta que o abastecimento público não está perigo mas para a agricultura a situação é mais problemática.

De acordo com o boletim do IPMA, no final do mês de julho manteve-se a situação de seca meteorológica em quase todo o território de Portugal continental, verificando-se um desagravamento na região interior Norte e um agravamento no interior do Alentejo.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Redação da RTP votou sobre as figuras e acontecimentos mais destacados, a nível nacional e internacional. Veja aqui as escolhas.

    O verão acabou e com ele as horas de lazer nas praias. Mas a presença humana nestes locais ainda se faz sentir.

      Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.