EM DIRETO
Eleições na Madeira. Acompanhe aqui todas as reações

25 de Abril. Maria Antónia Palla, pioneira na luta pela legalização do aborto

por RTP

Como jornalista, assistiu ao assalto à PIDE, à rendição do governo e à libertação dos presos de Caxias. Usou a liberdade recém-conquistada para denunciar o drama do aborto clandestino.

Estávamos em 1976 e Maria Antónia Palla regista imagens de um aborto clandestino nos arredores de Lisboa, ouve as mulheres e afirma que "O Aborto não é Crime".

O programa foi suspenso e a jornalista acusada e julgada por incitação ao crime. Maria Antónia Palla foi absolvida, mas o aborto só deixaria de ser crime mais de trinta anos depois.

Em entrevista ao Jornal 2, Maria Antónia Palla considera "extravagante" que se pretenda um novo referendo sobre o aborto, tendo em conta os avanços que se alcançaram.
pub