André Ventura e sondagem polémica. "Era o que faltava Chega não poder referir notícias de outros países"

por RTP

FOTO: José Coelho - Lusa

Em declarações aos jornalistas sobre a sondagem publicada no jornal do Chega, André Ventura salienta que a notícia se referia a uma sondagem que circulava na imprensa brasileira. "Era o que faltava o Chega não se poder referir a notícias de outros países", repetiu o líder do partido.

A sondagem em causa dá empate técnico entre Chega, PSD e PS e será alvo de um inquérito já instaurado pela ERC, uma vez que a empresa que a publicou não está credenciada em Portugal.

"O problema é o Chega estar empatado com os outros, por isso é que a ERC está tão preocupada com isso", acusou André Ventura.

O presidente do Chega salientou que a recolha de dados foi feita pela Intercampus, o que "aumenta a credibilidade" da sondagem. Sublinhou ainda que esta empresa "foi a única que acertou no resultado das eleições brasileiras".

Queixa-se de "perseguição permanente" ao partido e garante que não foi o Chega que solicitou esta sondagem.

Confrontado com o facto de a empresa brasileira em causa ter recebido dinheiro do partido de Jair Bolsonaro, no Brasil, André Ventura argumentou que várias empresas que realizam sondagens em Portugal já receberam dinheiro do PS e PSD.
pub