Autárquicas 2021. Setúbal

por RTP
Imagem de drone: RTP | Grafismo: RTP

Conheça os candidatos, os números do concelho e os resultados das últimas eleições autárquicas de 2017.

Na contagem decrescente para as Eleições Autárquicas, que terão lugar no final do mês de setembro, a RTP realiza um ciclo de 22 debates. Reveja aqui o debate de Setúbal na íntegra.
Candidatos à Presidência da Câmara

André Martins – CDU
Tem 68 anos, é sociólogo e militante do Partido Ecologista “Os Verdes”. Nasceu em Castelo Branco mas vive em Azeitão há 25 anos. Atual presidente da Assembleia Municipal de Setúbal, foi vereador para o Urbanismo, Atividade Económica e Turismo, e ainda vice-presidente no município sadino. É o candidato escolhido pela CDU para tentar manter uma das duas capitais de distrito que governa (Setúbal e Évora). Até aqui o lugar foi ocupado por Maria das Dores Meira, que é candidata da CDU à Câmara de Almada.

Carina de Deus – Todos Somos Setúbal (RIR+PDR)
A única mulher candidata à presidência da Câmara de Setúbal nasceu e vive na cidade há 35 anos. Carina de Deus foi fundadora e presidente da concelhia de Setúbal do Chega, mas apresenta-se a esta eleição em representação do PDR e RIR por não se rever nas políticas do anterior partido, tendo saído do mesmo ao fim de ano e meio. É licenciada e técnica em análises clínicas.

Carlos Cardoso – Iniciativa Liberal
Tem 59 anos, licenciado em Gestão pelo Instituto Piaget de Almada e mestre em Empreendedorismo e Inovação pela Universidade de Évora, sendo atualmente professor da Escola de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Setúbal. Há quatro anos, nas eleições autárquicas de 2017, integrou as listas do PSD para a Câmara de Setúbal. Agora é cabeça de lista da Iniciativa Liberal como candidato independente e não militante.

Fernando José – PS
Foi subdiretor geral do Emprego e das Relações de Trabalho até 2019, ano em que suspendeu funções depois de ter sido eleito deputado pelo círculo eleitoral de Setúbal. Licenciado em Direito, tem 49 anos e é vereador na Câmara de Setúbal desde 2009. É o presidente da Comissão de Jurisdição do PS e pertence à comissão política e ao secretariado da comissão política dos socialistas em Setúbal. Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS, que chegou a ser apontada como cabeça de lista, é a candidata do partido à Assembleia Municipal.

Fernando Negrão – PSD
Nasceu em Angola, tem 66 anos e é deputado desde 2002, tendo já sido eleito pelos círculos de Faro, Setúbal e Lisboa. Foi presidente do grupo parlamentar do PSD entre 2018 e 2019. Chegou a ser ministro, mas os Governos que integrou duraram pouco: em 2004, integrou o Governo de Santana Lopes como ministro da Segurança Social e em 2015 foi designado ministro da Justiça do Governo de Passos Coelho, que caiu após a formação da “Geringonça”. Licenciado em Direito, foi oficial da Força Aérea, advogado e juiz.

Fernando Pinho – Bloco de Esquerda
Tem 66 anos e é mestre em Educação Artística. Entusiasta da fotografia, com participação em várias exposições, foi docente da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal durante várias décadas. Está reformado e é voluntário em associações do município.

Fidélio Guerreiro – “Amar Setúbal”
Ex-militante socialista, apresenta-se como independente nestas eleições autárquicas. Tem 78 anos e foi fundador e presidente da Associação Empresarial da Região de Setúbal (AERSET). Engenheiro mecânico de formação, já foi presidente da Assembleia Municipal de Setúbal.

Luís Maurício – Chega
É o presidente da comissão política distrital de Setúbal e membro do conselho nacional do Chega. Militante nº18 do partido que o levou a entrar na política, tem 42 anos e vive no Barreiro. Trabalha em Setúbal como contramestre de embarcações.

Paula Costa – PAN
Tem 52 anos, nasceu no Barreiro e reside em Azeitão. Contabilista de profissão, foi candidata à Assembleia Municipal do Barreiro em 2017 e à Assembleia de República, em 2019.

Pedro Conceição - CDS-PP
Concorre pelo CDS-PP mas como independente. Tem 50 anos e formação como engenheiro informático pela FCT (Universidade Nova de Lisboa). Trabalhou em várias multinacionais ligadas às tecnologias de informação e é empresário.
Setúbal em númerosPopulação: 123 684 (+2,1% em relação a 2011)
N.º de eleitores: 105 293
Desemprego: 6,9%
Setor com mais trabalhadores: Indústria (17,2%)
Rendimento médio mensal: 1 209€


Notas metodológicas:
A RTP reuniu os dados de cada concelho no que diz respeito à população, rendimento médio mensal, setores dominantes na economia e taxa de desemprego. Para além dos concelhos capitais de distrito, damos destaque a outros quatro concelhos por decisão editorial. São eles: Almada, Amadora, Figueira da Foz e Odemira.
Nos casos de Odemira, Faro e Lisboa, por terem um número elevado de estrangeiros residentes, incluímos também a percentagem de cidadãos estrangeiros no total da população.
A nível da população, conta o número absoluto de pessoas apurado no Censos 2021 e a variação percentual em relação ao Censos anterior (2011). Já o número de eleitores diz respeito a junho de 2021, conforme consta em Diário da República n.º116/2021, Série de 2021-06-17.
Quanto ao rendimento médio mensal, contabiliza-se o valor em euros do rendimento dos trabalhadores por conta de outrem em 2019. Para efeitos de comparação, a média nacional era de 1.206€, mas apenas seis concelhos analisados igualam ou estão acima desse valor.
Em relação ao setor com mais trabalhadores, é apresentado nesta infografia o que obteve a percentagem mais elevada de respostas por concelho, ou seja, aquele que em cada concelho emprega mais pessoas. Os dados são relativos a 2019, mas refletem a tendência dos últimos anos.
Contamos ainda com os dados do desemprego, com a percentagem de desempregados inscritos no IEFP em 2020. Para comparação, a percentagem nacional foi de 5,8 por cento.
Por fim, lembramos também os resultados de há quatro anos, nas Eleições Autárquicas de 1 de outubro de 2017.
Fontes: INE, PORDATA, IEFP, Secretaria-Geral da Administração Interna
Tópicos
pub